Celebridades

“Ser a nova Scheila é pouco para mim”, diz Val Marchiori

Cotada para madrinha de bateria da Unidos de Vila Maria, socialite milionária sonha levar Dilma ao Anhembi e montar camarote

Por: Bruna Gomes - Atualizado em

Val Marchiori
A socialite em seu closet: sua história pode virar samba (Foto: Mario Rodrigues)

Depois de ser capa de VEJA SÃO PAULO, a socialite Val Marchiori, repórter do “Programa Amaury Jr.", na Rede TV!, recebeu convite para ser tema do enredo da escola de samba Unidos de Vila Maria, em São Paulo. O contrato e os detalhes serão definidos em uma reunião que acontece amanhã (1º). A participação da empresária é dada como certa mesmo que ela não esteja na letra do samba. O intuito oficial é glamourizar a imagem da escola — mas, claro, os milhões da conta bancária da loira seriam bem-vindos para qualquer agremiação.

+ Em vídeo: "Sou a nova Hebe", diz Val Marchiori

+ Em vídeo: "Já comprei fiado", diz Val Marchiori

+ Em vídeo: O Retorno de Valdirene

+ Tudo sobre Val Marchiori

Houve quem desse como certo que Val ocuparia o posto de madrinha de bateria, que nos últimos três anos pertenceu à ex-morena do Tchan Scheila Carvalho. O que Val tem a declarar sobre isso?

VEJA SÃO PAULO — Você disse que quer ser a nova Hebinha. Agora vai querer ser a nova Scheila também?

Val Marchiori — Ai, hello, né? Imagina! Ser a nova Scheila é pouco para mim. Quero ser a dona do enredo inteiro. Só aceito participar se for assim.

+ Val Marchiori: a perua da vez pede passagem

VEJA SÃO PAULO — Então você não vai ser madrinha de bateria?

Val Marchiori — Desde o princípio falei que não queria ser rainha, madrinha, nada disso. Agora que saiu essa história de eu ficar no lugar da Scheila, tem um povo da Bahia me xingando no Twitter.

VEJA SÃO PAULO — O que acha da Scheila Carvalho?

Val Marchiori — Não tenho nada contra ela, gente.

VEJA SÃO PAULO — A Unidos de Vila Maria pediu algum dinheiro a você?

Val Marchiori — Até agora não.

VEJA SÃO PAULO — E se pedir?

Val Marchiori — Não daria dinheiro. Posso oferecer meus contatos com possíveis patrocinadores e concretizar a ideia de um camarote glamouroso, como aqueles do Rio de Janeiro.

VEJA SÃO PAULO — Qual é a ideia do samba-enredo da Unidos de Vila Maria?

Val Marchiori — Glamour com a Val... Gostei muito. Quero reunir em um carro alegórico a Dilma, a Hebe e a dona da rede Magazine Luiza [Luiza Trajano], pois são mulheres de destaque no Brasil.

VEJA SÃO PAULO — Acha que a Dilma aceitaria?

Val Marchiori — Por que não? É um prêmio! O Carnaval estaria homenageando mulheres vencedoras, guerreiras. Eu ficaria feliz se recebesse um convite desses.

VEJA SÃO PAULO — Sabe onde fica a Vila Maria?

Val Marchiori — Não. Vou lá amanhã para a reunião e aproveitar para conhecer o bairro.

VEJA SÃO PAULO — Sabe sambar?

Val Marchiori — Eu sei brincar. As loiras que me perdoem, até porque eu sou uma, mas samba no pé é mais para as mulatas. Eu me viro porque fiz algumas aulas, mas pretendo ter outras lições para não passar vergonha na avenida.

Fonte: VEJA SÃO PAULO