Religião

Universal usa quipá para pedir dízimo a fiéis no Templo de Salomão

Durante culto, pastor sugere que seguidores doem pelo menos 50 reais para a igreja

Por: Nataly Costa - Atualizado em

Quipá Universal
O quipá distribuído na sexta (14) (Foto: Veja São Paulo)

A Igreja Universal tem inovado na maneira de recolher o dízimo no Templo de Salomão. Quipás - espécie de chapéus usados pelos judeus como símbolo de devoção - de veludo, com uma pequena abertura lateral, foram distribuídos aos presentes no culto da última sexta-feira (14). Neles, os fiéis encontravam um envelope de papel, que deverá ser devolvido em três semanas com uma oferta em dinheiro.

Em suas aparições recentes, Edir Macedo, dono da Universal, está sempre com o adereço. Os bispos que ministram o culto no Templo de Salomão também o fazem de quipá. 

+ Templo no Brás movimenta comércio e tem até loja de souvenir

"Não precisa andar com o quipá na cabeça. Pode colocar no bolso. Então você vai sempre lembrar de agradecer a Deus. Se naquele dia você ganhou um real, coloca dez centavos. Se ganhou 1 000 reais, coloca cem", disse um dos pastores na celebração.

Ele também sinalizou que uma quantia mínima de doação seria apreciada. "Sete é um número sagrado. Peço a vocês, gente, que juntem sete notas de vinte reais. Se isso não está dentro da sua oferta, então tente pelo menos juntar sete notas de dez", pediu repetidas vezes com um forte sotaque carioca. Depois, baixou as expectativas. "Se você só tiver uma nota de cinquenta, tudo bem. Amém, pessoal?".

Quem estava ali pela primeira vez também foi conclamado a doar. Um papel com espaço para escrever e pedir proteção a cada membro da família foi distribuído. "Mas isso você pode fazer em qualquer lugar. Pode ligar em uma rádio e dar o nome de um familiar seu para pedir oração. Qual a diferença aqui? A diferença é o tamanho da oferta."

Iinauguração da nova sede da Universal tem VIPs e queda de energia

No dia em que o templo abriu para o público, em 22 de agosto, o mesmo pastor surpreendeu o público pedindo dinheiro para consertar um dos portões de entrada da nova sede, que havia sido atingido por um ônibus dias antes. Na ocasião, foram exibidas em um telão fotos do acidente. "Sabem quanto vai custar o conserto disso para a gente? Cento e cinquenta mil reais", disse o pastor à época. "Mas, se todos ajudarem, com a graça de Deus vamos conseguir superar isso. Quem puder, dá mil. Quem não puder, dá quinhentos, dá cem. Só peço que, para conseguirmos resolver isso rápido, cada um dê pelo menos vinte reais." O orçamento, segundo a igreja, ficou em 150 000 reais. 

Procurada pela reportagem, a Universal não comentou sobre o tema, mas fez convite para que as pessoas visitem o "Templo de Salomão para ter uma experiência bíblica e entender diretamente, não por terceiros, os verdadeiros conceitos da fé cristã e suas práticas".

Fonte: VEJA SÃO PAULO