Terraço Paulistano

Walter Caldeira: uma catedral à procura de casamentos

Catedral da Sé, a mais importante das igrejas da cidade, busca casais para casar no centro

Por: Ricky Hiraoka

Walter Caldeira - Catedral da Sé - Terraço Paulistano - Ed. 45
Caldeira: "Preciso capitalizar o espaço para pagar as contas" (Foto: Fernando Moraes)

A mais importante igreja da cidade é uma das menos prestigiadas pelos paulistanos na hora de subir ao altar. Responsável desde 2009 pela Catedral da Sé, o cônego Walter Caldeira tenta mudar a situação. Anualmente, três casamentos são celebrados por lá. O padre acha que o local tem potencial para fazer vinte por mês. Entre as vantagens do lugar, estão a capacidade de público (900 pessoas) e a taxa cobrada dos noivos (R$ 3.000,00), além de não haver a obrigação de contratar caríssimos fornecedores, como ocorre em endereços como a Nossa Senhora do Brasil.

Ciente de que os problemas do centro afastam muita gente, Caldeira adicionou ao pacote um serviço de valet e uma equipe de seguranças. Além disso, fez uma série de melhorias, que incluíram a compra de um novo órgão, reformas nos lustres e a troca do antigo sistema de iluminação. “Preciso capitalizar o uso do espaço para poder pagar as contas, pois sobrevivemos apenas de doações”, explica ele.

+ Paulo André, zagueiro do Corinthians, vira conselheiro financeiro dos colegas

+ Vanusa ganha cachê alto para satirizar o episódio do Hino Nacional

+ Paula Fernandes: “Meu gosto é peculiar”

+ Caroline Bittencourt: papel masculino no teatro

Fonte: VEJA SÃO PAULO