TRANSPORTE

Motoristas do Uber fazem ato contra o próprio Uber

Adesão ganha força por meio de grupos de Whatsapp; condutores reclamam de ganhos abaixo da expectativa

Por: Tatiana Izquierdo

uber
uber (Foto: Reprodução/Flickr)

Motoristas do serviço Uber fazem, nesta segunda (28), protesto contra o prório Uber. A paralisação começou por volta das 5h. Na ação, que está sendo chamada de "dia negro", querem reclamar dos ganhos com a parceria, que dizem estar abaixo da expectativa, e mostrar sua "indignação." Os profissionais se reúnem às 8h na Praça Charles Muller, no Pacaembu, para definir como será a continuidade do protesto. 

Diz um trecho do texto que está sendo compartilhado por mensagens de celular: "Como podemos mostrar nossa insatisfação, que é real e justa? Ficando offline no dia 25 de março (...), antevéspera da Páscoa. É só um dia, um dia de folga que você vai deixar de trabalhar 14 horas para obter 100, 150, quiçá 200 reais se der muita sorte. "

Parceiros do aplicativo ouvidos pela reportagem corroboraram a queixa: "Está inviável sustentar um serviço cinco estrelas com as tarifas baixando cada vez mais". Eles não quiseram se identificar.

+ Um terço dos motoristas do Uber procurou o app após demissão

São vários os pontos de reclamação. Um deles foi a redução, há alguns meses, da tarifa cobrada dos clientes em cerca de 15%. O outro é o excesso de motoristas no sistema, que aumentou a concorrência. Por fim, muitos consideram exagerado o percentual que fica com a empresa (25% na categoria UberX, mais econômica, e 20% na UberBlack, de carros de melhor padrão).

protesto-uber2
Imagens compartilhadas em grupos de Whatsapp convocam motoristas do aplicativo Uber a participarem de greve contra o serviço (Foto: Reprodução/Whatsapp)

+ 9 coisas que você não sabia sobre o Uber

Em nota, a Uber diz que quer ouvir o que os parceiros gostaria de ver de mudanças. Confira texto na íntegra:

"Na Uber, nós trabalhamos muito para criar uma plataforma com grandes oportunidades para os parceiros, na qual eles possam ganhar dinheiro em seus próprios termos. Os motoristas parceiros podem controlar onde, como e quando eles dirigem e são livres para usar outros aplicativos ou para ter outros empregos, ao mesmo tempo em que usam a plataforma. É por isso que milhares de brasileiros empreendedores fizeram parceria com a Uber ao longo dos últimos anos. Claro que há sempre mais que podemos fazer - e é ótimo ouvir dos motoristas sobre o que gostariam de ver na plataforma."

protesto-uber
Imagens compartilhadas em grupos de Whatsapp convocam motoristas do aplicativo Uber a participarem de greve contra o serviço (Foto: Reprodução/Whatsapp)

+ Veja mais notícias da cidade

A greve está alinhada em diversas capitais, como São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. Para quem for trabalhar no dia, o número baixo de motoristas disponíveis pode fazer com que a taxa dinâmica do aplicativo – baseada em oferta e procura – suba, fazendo com que o passageiro gaste mais pelo serviço naquele momento.

Fonte: VEJA SÃO PAULO