Turismo

Poesia em azul e branco

Saiba onde encontrar os mais belos painéis de azulejos em Portugal

Por: Rachel Verano - Atualizado em

Capela das Almas - Porto - Portugal
Capela das Almas: fachada do século XVIII forrada de painéis do artista Eduardo Leite, em Porto, Portugal (Foto: Divulgação)

Portugal está repleto de belos painéis de azulejos, arte herdada dos mouros que dominaram a Península Ibérica entre os séculos VIII e XV e se intensificou a partir do século XVIII a ponto de se transformar em ícone da Terrinha. Selecionamos cinco endereços que valem o passeio pelo motivo decorativo:

Capela das Almas, Porto

O número 428 da Rua de Santa Catarina, uma das principais do centro histórico da cidade, é uma bela surpresa para os transeuntes. Toda a fachada desta igreja do século XVIII foi forrada de painéis do artista Eduardo Leite, que contam a vida de dois santos queridos dos portugueses: São Francisco de Assis e Santa Catarina, que dá nome à rua.

Estação de São Bento, Porto

No século passado, virou moda decorar as estações de trem com obras de artistas nacionais. Este lindo edifício no coração do centro histórico, que hoje recebe apenas os trens regionais, tem todo o hall adornado por painéis de autoria do artista Jorge Colaço, um dos mais famosos nomes da época em Portugal. A obra narra a história dos transportes no país.

+ As Boas Compras: Portugal

+ 400 presentes de Natal inspirados em viagens dos sonhos

+ Confira o mapa da volta ao mundo

Palácio da Pena, Sintra

Vizinha da capital e casa de veraneio da família real até seus últimos dias, a serrana Sintra tem três palácios espetaculares. Este, erguido no século XIX, é o mais recente, um mix de estilos que brotou da imaginação do rei-consorte D. Fernando. Durante a visita é possível contemplar azulejos de vários estilos tanto na fachada (emoldurando belas janelas manuelinas e o claustro) quanto nos cômodos interiores – mas é na sala de jantar que eles mais chamam a atenção, quando sobem pelas paredes e preenchem todo o teto abobadado.

Museu Nacional do Azulejo, Lisboa

Imperdível para quem quer cortar caminho e ir direto ao ponto. O acervo, um dos mais completos do mundo, inclui exemplares de azulejos que datam desde o século XV. Instalado no Convento da Madre de Deus, do início do século XVI, tem como destaque um painel que retrata a capital portuguesa antes do terremoto de 1755 a partir do Terreiro do Paço.

Miradouro de Santa Luzia, Lisboa

Fica nas ladeiras de Alfama, já quase no Castelo, o mirante que descortina uma das vistas mais bonitas de Lisboa, com o Tejo lá embaixo. O eléctrico 28 para estrategicamente em frente a ele, na Rua do Limoeiro. Quando se cansar do visual, repare nas colunas: elas estão completamente revestidas de bonitas peças cerâmicas.

Fonte: VEJA SÃO PAULO