eleições 2014

Troca de acusações se intensifica em último debate à Presidência

Confira os melhores momentos no embate entre os candidatos

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

Debate da TV Globo
Último debate dos presidenciáveis na TV Globo (Foto: Fabio Braga/Folhapress)

O clima esquentou no último debate para a Presidência antes das eleições deste domingo (5). Realizado nos estúdios da TV Globo na noite desta quinta-feira (2), e mediado pelo apresentador William Bonner, o encontro reuniu sete candidatos: Dilma Rousseff (PT), Marina Silva (PSB), Aécio Neves (PSDB), Eduardo Jorge (PV), Levy Fidelix (PRTB), Luciana Genro (PSOL) e Pastor Everaldo (PSC).

+ Piadas com os candidatos à Presidência bombam na internet; veja as melhores

À frente nas intenções de voto nas pesquisas, Dilma foi o principal alvo de ataques. Logo no início do debate, Luciana Genro a questionou se as acusações contra a Petrobras não seriam resultado de uma aliança com partidos da direita. A petista rebateu dizendo que foi a responsável por demitir o diretor da empresa à época, Paulo Roberto Costa, quando as denúncias surgiram. "Quero garantir que todos os crimes sejam investigados. Não tem ninguém acima da corrupção", disse a presidente.

Dilma Rousseff
A candidata Dilma Rousseff, do PT (Foto: Gustavo Serebrenick/Brazil Photo Press/Folhapress)

Declarações homofóbicas e apologia à maconha

Ainda no primeiro bloco, os candidatos "menores" protagonizaram uma discussão acalorada sobre os comentários contra homossexuais de Levy Fidelix. Eduardo Jorge, dirigindo-se ao candidato do PRTB, pediu para que ele se desculpasse com a população brasileira sobre as declarações no debate anterior. Fidelix, no entanto, não acatou a solicitação e rebateu: "Você não tem moral nenhuma. Você propõe que o jovem consuma maconha. Faz apologia ao crime".

+ Alckmin é o principal alvo dos candidatos em último debate

No confronto seguinte, Luciana Genro também abordou o tema. "Você apavorou, chocou, ofendeu e humilhou milhares de pessoas com aquele discurso de ódio", disse. A candidata comparou a atitude de Fidelix ao que ocorreu durante a escravidão e o holocausto. "Esse discurso de ódio é o mesmo que os racistas fazem contra os negros, e os nazistas fizeram contra os judeus." Luciana completou o discurso dizendo que ele "deveria sair daquele debate algemado, direto para a cadeia".

Aécio Neves
O candidato Aécio Neves, do PSDB (Foto: Fabio Braga/Folhapress)

Aécio Neves, em pergunta a Dilma, voltou à questão da corrupção no caso da Petrobras. "O diretor está preso, você entregou a Petrobras a uma quadrilha, o aparelhamento da máquina pública é o pior do governo do PT".

+ Grafite é apagado para divulgação de festa da USP

William Bonner: pergunta errada

No segundo bloco do encontro, com temas sorteados, William Bonner teve de intervir no embate entre Pastor Everaldo e Aécio Neves. O primeiro candidato fez uma questão sobre o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), sendo que o assunto sorteado havia sido a previdência. Bonner interrompeu a resposta do tucano e exigiu uma nova pergunta de Everaldo.

Levy Fidelix x Luciana Genro

Outro tema sorteado, o combate às drogas, colocou novamente frente a frente Levy Fidelix e Luciana Genro. "Não adianta dar uma de mocinha porque você está incitando o jovem a consumir mais droga", acusou Fidelix. A candidata do PSOL alegou que não faz apologia: "Nós defendemos o futuro do jovem, a universidade. Em vez de oferecer prisões à juventude, o governo precisa oferecer emprego".

Sem levantar o dedo

Afiada e dura nas críticas, Luciana pediu para que Aécio baixasse o dedo ao se dirigir a ela. "Você que anda de jatinho e ganha um grande salário não sabe a realidade do povo", afirmou diante do tucano. Aécio respondeu dizendo que a candidata "faz seu espetáculo sem a menor conexão com a realidade".

+ Em último debate, Levy Fidelix e Luciana Genro são destaques na internet

As acusações entre Marina e Dilma se intensificaram quando a candidata do PSB afirmou que a concorrente "não cumpriu seus compromissos de campanha e a corrupção foi varrida para debaixo do tapete". Em resposta a Marina, a petista acusou de volta: "O diretor nomeado por você no Ibama foi afastado no meu governo por crime de desvio de recursos e eu não saí por aí dizendo que você sabia disso".

Marina Silva
A candidata Marina Silva, do PSB (Foto: Erbs Jr/Frame/Folhapress)

Inflação e crescimento econômico

O desempenho econômico da gestão Dilma foi questionado por Aécio, quando os dois estiveram frente a frente. "A senhora acabou de nos presentear com uma pérola: a inflação está sob controle. Você também deve achar que o crescimento do país é adequado", disse o tucano. A presidente contestou: "Os senhores [do PSDB] colocaram o Brasil de joelhos diante do FMI".

Marina também mirou Dilma ao responder a Eduardo Jorge. "A falta de autonomia do Banco Central levou à elevação de juros e a subida da inflação. Isso faz com que, no lugar de investimento bom, que gera emprego e renda, se prefira a especulação financeira", disse a candidata do PSB.

Fonte: VEJA SÃO PAULO