Especial

Trinta programas com o melhor custo-benefício na cidade: gastronomia

Comer em food trucks e optar pelo menu executivo são algumas das dicas para uma refeição mais barata na capital

Por: Fernando Masini [Com reportagem de Bruna Ribeiro, Dirceu Alves Jr., Laura Ming, Luan Flavio Freires, Saulo Yassuda e Sophia Braun]

Capa Ed. 2390 - Roteiro à prova de crise - Tian
O restaurante Tian: melhor bom e barato da cidade, segundo a edição de Comer & Beber do ano passado (Foto: Lucas Lima)

Entre os trinta programas na capital para quem deseja se divertir sem gastar muito, nove dicas gastronômicas para uma refeição boa e barata. 

+ Trinta programas com o melhor custo-benefício na cidade: cultura

+ Trinta programas com o melhor custo-benefício na cidade: música e noite 

+ Trinta programas com o melhor custo-benefício na cidade: passeios e crianças

 

 

  • RESTAURANTES

 

Comida asiática no Itaim

Vencedor no ano passado da edição especial “Comer & Beber” de VEJA SÃO PAULO na categoria bom e barato, o Tian é um achado no Itaim Bibi. Especializado em receitas do Sudeste Asiático e do Extremo Oriente, o restaurante oferece um pato tailandês (foto) que leva curry vermelho, manjericão e lichia por R$ 33,00. O prato vem acompanhado de uma tigela de arroz de jasmim. Outra pedida que não esfola o bolso é a tenra costela de porco ao molho de churrasco coreano agridoce (R$ 29,00).

Capa Ed. 2390 - Roteiro à Prova de Crise - Quibe Tenda do Nilo
O quibe cru do restaurante Tenda do Nilo: opção de culinária árabe em conta (Foto: Mario Rodrigues)

No almoço é mais barato

A Tappo Trattoria, do chef Benny Novak, tem uma opção vantajosa no horário do almoço. O cliente paga somente o prato principal, que pode ser o nhoque de batata ao ragu de carne (R$ 44,00), e ganha entrada e sobremesa. Da mesma maneira funciona o menu executivo do Ruaa, que oferece a refeição em etapas, mas cobra apenas pelo prato principal. Uma das sugestões é o bife de chorizo com purê de batata (R$ 52,00).

Circuito dos árabes

O Tenda do Nilo atrai os paulistanos tanto pela qualidade das receitas quanto pelo preço. Experimente o quarteto de pastas (com homus, babaganuche, coalhada seca e muhamara; R$ 31,90) ou o quibe cru, (R$ 33,50; foto). De ambiente simples, a Casa Cury serve uma saborosa porção de faláfel por R$ 25,00. Um rodízio típico (R$ 41,80) pode ser encontrado no Baruk.

Capa Ed. 2390 - Roteiro à Prova de crise - Mercadinho Dalva e Dito - Alex Atala
Alex Atala, do Mercadinho Dalva e Dito: frango assado estrelado (Foto: Ligia Skowronski)

Frango assado com grife

No Mercadinho Dalva e Dito, empório de Alex Atala (foto), o frango assado na “televisão de cachorro” com o tempero do chef-celebridade custa R$ 30,00 e serve quatro pessoas. Ainda mais em conta, a ave de O Brazeiro (R$ 24,00, para viagem), a pedida principal da casa, vem assada na brasa e regada a tempero com limão, ficando torradinha nas bordas e úmida no interior.

 

  • COMIDINHAS

 

Capa ed. 2390 - Roteiro à prova de crise - Butantan Food Park
O Butantan Food Park: pratos com valor máximo de R$ 25,00 (Foto: Lucas Lima)

No carrinho, no trailer, na rua

Nas feiras de comida, como as do Butantan Food Park (foto) e do Pátio Gastronômico, os preços cobrados variam entre R$ 5,00 e R$ 25,00. Novidade no circuito, o Shopping Iguatemi abriga neste fim de semana (6 e 7) um evento do tipo. 

Capa Ed. 2390 - Roteiro à Prova de Crise - Maíz
Arepa colombiana no Maíz: custa R$ 13,00 (Foto: Lucas Lima)

Tempero latino

Locais como o despojado Sabores de Mi Tierra agradam pela boa relação entre custo e benefício. O Maíz oferece petiscos colombianos como a arepa de pernil e rúcula (foto). Custa R$ 13,00. 

Capa Ed. 2390 - Roteiro à Prova de Crise - Hambúrguer Vinil
Vinil Burguer, em Pinheiros: lanche ao preço fixo de R$ 19,00 (Foto: Lucas Lima)

Chapa quente

Em três boas lanchonetes da capital é possível comer bem sem que isso pese no bolso. Recém-aberto, o kød burgers oferece hambúrguer mais batata chips por R$ 15,00. Molho de cenoura e mandioquinha incrementam o cheese salada do Na Garagem (R$ 17,00). No Vinil Burger pede-se um lanche com até sete ingredientes por R$ 19,00 (foto)

 

  • BARES

 

Chope especial

Alguns endereços enxugam o preço da tulipa em horários específicos. No Bar Brahma, a bebida da marca custa R$ 4,99 das 11h às 19h. A promoção só não vale aos sábados, quando sai por R$ 7,20 o dia todo. No Manguinha, o valor de R$ 6,90 despenca para R$ 3,90 nos dias úteis das 17h às 20h30.

Capa Ed. 2390 - Roteiro à Prova de Crise - Chope
O preço do chope em bares tradicionais da cidade cai durante os dias da semana (Foto: Divulgação)

Drinques sem susto

Os bons coquetéis do Sala da Sogra não custam mais de R$ 20,00, em sua maioria. O blackberry lemonade (R$ 18,00) traz num copo cheio de gelo a mistura de gim, geleia de amora, suco de pera e limão-siciliano. Se quiser algo mais clássico, siga para o Paribar. Toda terça-feira, o barman Kascão aparece na casa a partir das 17h30 e prepara bebidas por R$ 17,00, incluindo o seu famoso dry martini.

Fonte: VEJA SÃO PAULO