Entrevista

Três perguntas para Fábio Porchat

Além de estar no teatro, na TV e na internet, o ator volta aos cinemas com a estreia de Meu Passado Me Condena

Por: Miguel Barbieri Jr.

Fabio Porchat
Fabio Porchat: trabalhos na internet, no cinema e no teatro (Foto: Mariana Vianna)

VEJA SÃO PAULO — Qual a ligação do seriado homônimo, do canal pago Multishow, com o filme?

Fabio Porchat — A ideia do longa-metragem é a mesma da primeira temporada. Nos treze episódios da TV, os personagens se casam e curtem a lua de mel numa pousada. O enredo do fi lme se passa num navio, que vai do Rio de Janeiro à Itália, após a cerimônia. Quem não viu a série não vai perder nada. Tudo foi pensado como uma venda casada: o fi lme estreou na sexta (25) e a segunda temporada do seriado chega à TV na quarta (30).

TV, cinema, teatro, internet... Você não tem receio da superexposição? Não vejo nenhum problema enquanto for trabalho. Porta dos Fundos é o canal de internet mais acessado do mundo. Os filmes Vai que Dá Certo e O Concurso foram bem de bilheteria. No teatro, as sessões estão lotadas. Se o público me prestigia, tenho de agradecer. O problema da superexposição é quando começam a sair notícias do tipo “Fábio Porchat é visto em motel com Panicat”.

Você se acha gordo para ter entrado no Medida Certa? Além do sobrepeso, eu era sedentário. O Medida Certa não é para perder peso, e sim para uma reeducação para a saúde. Eu era do tipo que traçava cinco maçãs, quatro bananas, um melão... e não fazia exercícios. O médico que viu meus exames disse que eu poderia ter 50 anos — e eu tenho só 30. As pessoas só percebem que estou gordo quando eu emagreço, e agora perdi 12 quilos em dois meses.

+ Leia a íntegra da entrevista no Blog do Miguel

Fonte: VEJA SÃO PAULO