Polícia

Travesti arranca parte da orelha de carcereiro em delegacia

O caso aconteceu no 2ª Distrito Policial de São Paulo; imagens da agressão circulam pela internet

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

2º distrito policial bom retiro
2º Distrito Policial, no Bom Retiro: a confusão aconteceu no momento que o carcereiro tentou transferir o suspeito de cela (Foto: Reprodução)

Um travesti mordeu e arrancou parte da orelha de um carcereiro dentro do 2ª Distrito Policial, no Bom Retiro, Centro de São Paulo, no último domingo (12). A agressão aconteceu no momento em que o suspeito seria transferido de cela. Um policial ainda atirou três vezes para tentar conter o ataque. Ninguém foi atingido.

+ Polícia investiga morte de cego no Metrô

O suspeito de 25 anos atacou o carcereiro de 36 anos, responsável por transferi-lo para outra sala de detenção. Segundo a Polícia Civil, os dois travaram uma luta corporal. O agressor ainda teria ameaçado e ferido outro policial de 54 anos.

Os policiais afirmam que o travesti passou mais de uma hora com o pedaço da orelha arrancado dentro da boca. Segundo relatam, ele morava com outras duas pessoas em um apartamento na região da Bela Vista, também no centro, e havia sido preso em flagrante por tentativa de homicídio, após um desentendimento. Inicialmente, foi conduzido para o 78º Distrito Policial, nos Jardins, e depois transferido para a carceragem do 2º DP.

Após o confronto na delegacia, o preso e os agentes de segurança foram levados para duas unidades de saúde da cidade. O carcereiro foi internado e passou por cirurgia no Hospital das Clínicas. Os policiais recolheram a parte da orelha.

Carcereiro
Carcereiro de 36 anos ferido: imagens da agressão circulam na internet (Foto: Reprodução Facebook)

+ Confira as principais notícias da cidade

Imagens fortes do carcereiro ferido, do pedaço da orelha arrancado e do travesti detido circulam pela internet. Foram requisitados exames de corpo de delito para os três envolvidos e a arma usada pelo policial foi apreendida. O travesti continua detido no 2º DP (Com Estadão Conteúdo).

Fonte: VEJA SÃO PAULO