Saúde

Tratadora tem ferimentos graves ao ser atacada por chimpanzé

A mulher fazia a limpeza do espaço em que vivem os primatas, em santuário de fauna exótica em Sorocaba

Por: Agência Estado - Atualizado em

Chimpanzé
O local abriga cerca de cinquenta chimpanzés (Foto: Facebook/GAP)

Uma tratadora de 45 anos sofreu ferimentos graves ao ser atacada por um chimpanzé no santuário de fauna exótica mantido pelo GAP - Projeto dos Grandes Primatas, nesta sexta (8), em Sorocaba, interior de São Paulo. A mulher, que há oito anos trabalhava no local, fazia a limpeza do espaço em que vivem os primatas, com cerca de 1 000 metros quadrados, quando o animal deixou seu recinto e investiu contra ela. 

Os gritos da mulher atraíram outros funcionários que conseguiram conter e dominar o chimpanzé. A tratadora sofreu fraturas expostas nos braços e nas pernas, além de ferimentos no nariz e perda parcial de um dedo. Ela foi levada por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ao Hospital Regional de Sorocaba. Depois de ser medicada, a paciente foi transferida para um hospital particular. Seu estado de saúde não foi informado.

+ Gatinho escapa de vitrine de pet shop para se juntar a cão sozinho

Em nota, o GAP informou que após o ataque à funcionária, foi acionado um plano de emergência para garantir a segurança dos demais funcionários. "A prioridade é dar todo o suporte à funcionária e sua família durante o período que for necessário. Vale ressaltar que o mantenedor está com todas as licenças e documentos em dia e regulares perante o órgão ambiental", informa a nota.

O santuário ocupa uma área de 56 hectares à margem da rodovia Castelo Branco e abriga cerca de cinquenta chimpanzés, além de outros 250 animais, entre felinos, ursos, outros primatas e aves. A unidade dispõe de dois veterinários e cerca de vinte tratadores.

Fonte: VEJA SÃO PAULO