Comportamento

Quase 90% das traições conjugais ocorrem via smartphones ou tablets

Pesquisa realizada por site europeu de relacionamentos revela ainda que poucos temem ser descobertos pelo parceiro

Por: Veja São Paulo

Flert, novo aplicativo de paquera
Flert, novo aplicativo de paquera (Foto: Divulgação)

Uma pesquisa feita pelo site europeu de relacionamentos Victoria Milan, presente em mais de 33 países e direcionado a pessoas comprometidas, revelou que 89% de seus usuários utilizam smartphones ou tablets para cometer adultério. O levantamento ouviu 11 050 clientes cadastrados na rede.

Entre os entrevistados, 13% disseram não ter medo de serem descobertos por seus cônjuges. Outros 23% afirmaram que enviam mensagens de texto de cunho sexual aos amantes enquanto estão na companhia do parceiro. 

Segundo o fundador da empresa, Sigurd Vedal, é frequente que os casos extraconjugais não saiam do meio virtual, de forma que o flerte cibernético já seja suficiente para satisfazer as pessoas.

+ Quinze bares com clima romântico

+ Moema, o bairro do pecado e do barulho

No ano passado, o aplicativo virou febre entre as pessoas interessadas em encontrar sua 'alma-gêmea'. Conheça melhor essa e outras ferramentas para encontros e relacionamentos:

1. Tinder: funciona como um álbum de figurinhas, no qual o usuário percorre os perfis de pessoas em um determinado raio de distância (estipulado pelo próprio usuário) e demonstra através de um botão, positivo ou negativo, o seu interesse. Se é correspondido, uma janela de bate-papo se abre. A ferramenta é relacionada ao Facebook e mostra amigos com interesses comuns.

2. Badoo: para quem quer conhecer pessoas ao redor do mundo. As buscas são feitas com base em informações do perfil pessoal e em geolocalização. 

3. Grindr: voltado para homens gays e bissexuais. As buscas são feitas com base na geolocalização e na troca de mensagens.

+ Pet Romance: um Facebook para animais

+ Aplicativos que ajudam a encontrar estacionamentos se proliferam

4. Brenda: parecido com o Grindr, mas voltado para o público feminino. As buscas também são feitas com base na geolocalização e na troca de mensagens.

5. OkCupid: para quem busca encontrar um par romântico. O aplicativo faz as combinações de acordo com um questionário respondido pelo usuário ao entrar no programa.

6. Flert: semelhante ao Tinder, mas com alcance restrito a amigos. O aplicativo é sincronizado ao Facebook e só revela os contatos de seus colegas. 

Já para os que desconfiam de traição, há o Rastreador de Namorado, que permite a um dos parceiros monitorar os passos do outro. O aplicativo mostra a localização do rastreado, cópias de suas mensagens SMS e até chamadas automáticas do celular do possível traidor para ouvir o que acontece ao redor. Será que vale correr o risco?

Fonte: VEJA SÃO PAULO