Mistérios da Cidade

Tour da taça da Copa do Mundo chega a São Paulo

Depois de percorrer outros 89 países, troféu aterriza na quinta-feira (29) na capital e ficará exposto até 1º de junho. Conheça algumas curiosidades sobre a taça

Por: Mauricio Xavier [Com reportagem de Raphael Martins e Ricardo Rossetto] - Atualizado em

Mistérios - Cafú levanta a taça
Cafú levanta a taça do pentacampeonato em 2002, na Copa do Mundo do Japão/Coreia do Sul (Foto: Alaor Filho)

Em campo, o volante Dunga e o lateral Cafu (foto) ergueram o caneco depois das últimas campanhas vitoriosas do escrete (1994 e 2002, respectivamente). Todos os brasileiros esperam que o zagueiro Thiago Silva, capitão da equipe de Luiz Felipe Scolari, repita o gesto no dia 13 de julho.

Antes disso, o troféu poderá ser visto de perto na cidade. A partir da próxima quinta (29) a Taça da Copa do Mundo da Fifa será exibida no Shopping Metrô Itaquera. Ela fica por lá até 1º de junho. Será o item principal de uma exposição maior sobre a história da competição, que vai incluir vídeos, jogos interativos e objetos como bolas antigas. Um show da cantora Gaby Amarantos fechará o evento. Depois disso, o troféu será devolvido aos organizadores e reservado para a seleção campeã.

Para conseguirem os ingressos, os interessados devem acessar o site www.cocacola.com.br/tourdataca e conferir os pontos de troca de produtos pelas entradas. As visitas são agendadas entre 9 e 21 horas (veja abaixo algumas curiosidades a respeito da peça).

O design é assinado pelo italiano Silvio Gazzaniga, vencedor de concurso realizado pela Fifa depois da entrega da Jules Rimet ao Brasil, em 1970. Foram enviados 53 desenhos de artistas de sete países

A taça tem 36,8 centímetros de altura, pesa 6,175 quilos e é feita de ouro maciço de 18 quilates, com base de malaquita, uma pedra semipreciosa

Seis países campeões (a partir de 1974) têm seu nome gravado na base: Alemanha, Argentina, Brasil, Espanha, França e Itália. Há espaço para mais sete vitoriosos, até 2038

Somente campeões mundiais e chefes de Estado podem tocar a taça original

A cada edição da Copa, uma réplica folheada a ouro fica em poder do país vencedor

Até o momento, não está prevista a entrega em definitivo ao time tricampeão

Fonte: VEJA SÃO PAULO