Mistérios da Cidade

Fundador do restaurante Kinoshita morre aos 75 anos

Imigrante japonês Toshio Kinoshita inaugurou a primeira unidade da casa na Liberdade, em 1978

Por: Mauricio Xavier [Com reportagem de Arnaldo Lorençato, Catarina Cicarelli e Isabella Villalba] - Atualizado em

Toshio Kinoshita - 2007
Kinoshita: ele desembarcou em São Paulo, em 1961, determinado a montar um negócio (Foto: Caio Narezzi)

Ao desembarcar na São Paulo de 1961, o imigrante japonês Toshio Kinoshita vinha com o firme propósito de montar o próprio negócio. Especialista em cortes de cabelo, abriu uma pequena barbearia, que prosperou e chegou a ter três unidades. Influenciado por um amigo, mudou de ramo em 1978, ao inaugurar um restaurante com seu sobrenome na Liberdade. O estabelecimento, reputado na colônia japonesa, só ficou conhecido além das fronteiras do bairro quando Tsuyoshi Murakami, o genro de Kinoshita, se tornou o chef e passou a fazer pratos formidáveis. Fechada no fim de 2006, a casa voltou a funcionar dois anos depois, na Vila Nova Conceição, pelas mãos de novos sócios. Recebeu o prêmio de melhor de sua categoria na última edição “Comer & Beber” de VEJA SÃO PAULO. Em 18 de fevereiro, Toshio Kinoshita seria um dos cozinheiros do jantar de comemoração de três anos do restaurante. Doente, não pôde participar. Morreu no dia 26, aos 75 anos.

Fonte: VEJA SÃO PAULO