Consumo

Topshop fecha as portas no Shopping Iguatemi

Grife soma 800 000 reais em dívidas com aluguéis na capital; assessoria de imprensa nega crise

Por: Veja São Paulo

Topshop - Fernanda Frazão
A loja do shopping Jk Iguatemi: quase 400 000 reais em dívidas em um único endereço (Foto: Fernanda Frazão)

Após polêmica sobre dívidas que chegam a 800 000 reais em aluguéis na capital, a rede de fast-fashion inglesa Topshop baixou nesta segunda-feira (22) as portas de sua loja no Shopping Iguatemi.

+ Grifes estrangeiras desembarcam na cidade

+ Forever 21 inicia nova onda de investimentos internacionais na capital

De acordo com a assessoria de imprensa da marca, a loja será realocada em outro espaço dentro do mesmo shopping. Não soube informar, porém, por que a informação não foi divulgada antecipadamente e quando será inaugurado o novo ponto de venda.

A grife tem ainda outros dois estabelecimentos na cidade, nos shoppings Market Place e JK Iguatemi. Segundo a assessoria de imprensa, o fechamento da loja no Iguatemi não altera os planos de crescimento e divulgação da empresa no país. 

Caso

Em julho deste ano foi divulgada a informação de que a rede de fast-fashion inglesa Topshop possui dívida de 800 000 reais em aluguéis na cidade.

Só no endereço do JK Iguatemi, o saldo devedor é de 383 706 reais. No Market Place, são mais 227 074 80. A empresa está débito no ponto de Ribeirão Preto, cidade a 315 quilômetros de São Paulo, onde a inadimplência chega a 178 845,63 reais - esta, porém, ainda sem ação de despejo.

A marca, controlada no Brasil por uma empresa registrada como Sar Comércio de Vestuário e Acessórios S/A, não tem nenhuma ação de despejo no Iguatemi.

Fonte: VEJA SÃO PAULO