Noite

Recém-inaugurado em Pinheiros, Tonk Club abre apenas às quartas

Entre proprietários do negócio, há ex-sócios do Manga Rosa e do Club 92

Por: Carolina Giovanelli

Tonk Club 2220
Tonk Club, em Pinheiros: nome do local vem de marca de pianos (Foto: Raul Zito)

O nome do Tonk Club, em Pinheiros, é inspirado em uma marca de pianos famosa no início do século XX. Um modelo original do instrumento, sempre visto em cabarés americanos da época, pode ser encontrado na nova balada. Mas ele aparece preso na parede, em pedaços, uma ideia do artista plástico Eduardo Srur.

+ Josephine, no Itaim, reafirma o glamour dos festeiros

+ O universo das baladas AAA

+ VEJA SÃO PAULO especial "Cai na Noite"

Dos donos do extinto club Manga Rosa, referência do eletrônico no começo dos anos 2000, e de dois dos proprietários da descolada Casa 92, pertinho dali, o Tonk Club abre, por enquanto, somente às quartas-feiras. A pista e o bar formam um ambiente intimista, cercado por cinco camarotes (R$ 1.500,00 em consumação, para oito pessoas). Na trilha sonora, o conceito de white label predomina. São remixes e músicas inéditas recém-criadas especialmente para a festa.

Fonte: VEJA SÃO PAULO