Cidade

Metrô oferece plantão de dúvidas de matemática e português

Serviço conta com professores universitários e está à disposição de qualquer usuário do transporte

Por: Renata Sagradi - Atualizado em

Tira dúvidas metrô 2188
O espaço, na Consolação: professores atenciosos (Foto: Fernando Moraes)

Desde 30 de setembro, uma sala envidraçada ao lado da bilheteria da estação de metrô Consolação chama a atenção de quem passa por ali. Trata-se da primeira unidade do Tira-Dúvidas, um espaço dedicado ao esclarecimento de questões de português e matemática. “Queríamos que funcionasse como uma escola aberta a todos”, explica o secretário de Transportes Metropolitanos, José Luiz Portella. “O metrô recebe cerca de 6 milhões de pessoas por dia. Por que não aproveitar o local?” O serviço é gratuito e funciona de segunda a sexta das 9 às 17 horas. Parceira da secretaria, a universidade Estácio/Uni-Radial mantém um professor de cada disciplina de plantão. Ao todo, são quatro tutores no revezamento.

Tira dúvidas metrô 2188 2
Flora: “Não me venha com hifens” (Foto: Fernando Moraes)

VEJA SÃO PAULO fez um teste para ver se a ideia funciona mesmo. Dois professores dos cursos pré-vestibulares Anglo e Intergraus elaboraram quatro questões para cada disciplina. Elas abrangiam assuntos como regência nominal, flexão verbal, fórmula de Bhaskara, projeção de juros e probabilidade. Sem nos identificarmos, pedimos que os funcionários da instituição de ensino no metrô resolvessem os problemas. Além de claros e atenciosos, os professores não cometeram nenhum erro. Um porém: a professora de português se mostrou um tanto receosa na hora de elucidar dúvidas sobre a nova reforma ortográfica. “Não me venha com hifens, pois não concordo com as mudanças”, disse Flora Garcia. “Prefiro nem tratar disso.”

No fim da aula, foram requisitados nome, idade e grau de instrução da repórter. “Estamos fazendo um levantamento do público que atingimos aqui”, explicou Julio César da Silva, professor de matemática e coordenador do projeto. Entre os usuários estão estudantes e pessoas às vésperas de prestar vestibular e concurso público. Há ainda curiosos que passam por lá apenas para tirar dúvidas a respeito de temas do cotidiano. Sobre os assuntos mais abordados, Flora é enfática: “A crase. Todos os dias alguém vem com uma questão desse tipo”. De acordo com o secretário Portella, o projeto deve ser estendido a outras estações. “Estamos aguardando o credenciamento de novas universidades.”

Fonte: VEJA SÃO PAULO