Música

The Strokes retoma hits antigos no Planeta Terra

Banda fez o grande show do festival, que reuniu cerca de 20 mil pessoas no Playcenter

Por: Catarina Cicarelli - Atualizado em

Strokes - Planeta Terra
Strokes: banda fez a última apresentação do palco principal no Planeta Terra (Foto: Adriano Conter)

Bastou que o Planeta Terra anunciasse o grupo nova-iorquino The Strokes como uma das atrações deste ano para que os ingressos se esgotassem em poucas horas. Para quem ainda tinha alguma dúvida de que o público de cerca de 20 mil pessoas foi ao Playcenter neste sábado (5) para ver os músicos, bastou que chegasse o horário da apresentação deles para ver que a plateia do palco principal lotada à espera deles.

+ Confira a galeria com fotos dos shows do festival

+ Saiba tudo sobre o Planeta Terra

+ Confira o que vai rolar no SWU

+ Festivais de música: o que fazer e levar na mochila

O show começou apenas alguns minutos após a 1h30, a hora marcada pela organização. Eles vieram divulgar seu quarto álbum, "Angles", mas não faltaram hits antigos para empolgar os fãs. Já de cara, a banda tocou "New York City Cops", do CD "This Is It", lançado em 2001. Apesar de terem apresentado faixas recentes, entre elas "Machu Picchu", o público se empolgou mesmo em canções como "Reptilia" e "Last Nite".

O coro dos fãs, que acompanharam a banda com palmas e gritos, arrancou sorrisos de Julian Casablancas. O vocalista subiu ao palco de óculos escuros, boné de aba reta e tênis coloridos e até arranhou algumas expressões em português, como "tudo bom" e "muito obrigado". Quase no fim do concerto, ainda pediu para o baterista Fabrizio Moretti, que é brasileiro, cumprimentar seus compatriotas. Moretti respondeu com as tímidas frases "E aí, São Paulo" e "Eu te amo".

+ Planeta Terra começa com dia quente e shows nacionais

+ Planeta Terra: os shows que agitaram o festival

A única falha durante a apresentação foi nos telões, onde a legenda com os nomes das músicas muitas vezes apareceu errada. O show foi encerrado por volta das 3h, com a música "Take It Or Leave It".

Fonte: VEJA SÃO PAULO