Criminalidade

Tesoureiro do PCC é preso com Mustang e Harley-Davidson

Além de ser investigado pela morte de um comerciante no Guarujá, ele é suspeito de comprar imóveis e veículos para regularizar o dinheiro da facção criminosa

Por: Redação VEJASAOPAULO.COM - Atualizado em

A Polícia Civil prendeu nesta terça-feira (12) um homem de 36 anos suspeito de ser um dos tesoureiros do Primeiro Comando da Capital (PCC), facção criminosa que manda no crime organizado de dentro dos presídios. Ele foi detido na casa do sogro, na Zona Leste da cidade.

+ Polícia prende a “rainha da cracolândia”

Segundo informações divulgadas pela Secretaria de Segurança Pública (SSP), o suspeito lavava dinheiro para a facção criminosa comprando apartamentos, lojas, veículos e estacionamentos. Os policiais fizeram buscas em dez imóveis que pertencem ao suspeito. Em um deles foram apreendidos um Mustang e uma moto Harley-Davidson.

+ Motorista de Mustang que atropelou motociclista é indiciado

Em um dos prédios vistoriados pelos policiais o detido é proprietário de três apartamentos. Na casa dos pais do suspeito, em Aricanduva, foram encontrados documentos de compra e venda de imóveis que podem comprovar a lavagem de dinheiro.

+ Representantes de clínicas vão depor sobre vídeos de pacientes nuas

Além de lavagem de dinheiro para o crime organizado, o detido é investigado também pela morte de um proprietário de quiosque na praia da Enseada, no Guarujá. O crime aconteceu no dia 3 de janeiro.

+ Confira o que acontece na cidade

Segundo a polícia, o suspeito negociava a compra de uma metralhadora com outros integrantes da facção quando disparou uma rajada da arma e atingiu o comerciante, que também tinha relação com o bando.

Fonte: VEJA SÃO PAULO