12 de Outubro

Seis peças para curtir na véspera do feriado

Drama "O Bosque" e a comédia "O Vento Não Levou" estão na lista

Por: Redação VEJINHA.COM

E o Vento Não Levou
Henrique Stroeter e Isser Korik em 'E o Vento Não Levou': a comédia brinca com os bastidores de um clássico (Foto: Carol Veronez)

Quem quer começar o feriado de quarta-feira (12) já na noite de terça tem seis opções nos palcos da cidade.

Confira abaixo:

  • Peças / Drama

    O Bosque
    VejaSP
    Sem avaliação
    De David Mamet. Escrito em 1977 pelo dramaturgo americano, o drama envolve o casal Ruth e Nick (os atores Cristine Perón e Bruno Kott). Durante um fim de semana no campo, eles conversam sobre o relacionamento e percebem que estão distantes um do outro. O realismo dos diálogos — muito bem acentuados pela interpretação de Cristine, entre a tensão e a melancolia — instiga e perturba o espectador. À medida que o diretor Alvise Camozzi procura concentrar mais força na encenação e nas diversas possibilidades de leitura do texto, o foco escapa dos atores e a linguagem afasta a emoção. Estreou 06/09/2011. Até 27/10/2011.
    Saiba mais
  • Dirigida por Roberto Lage, a comédia é inspirada em história ocorrida nos bastidores das filmagens do clássico ...E o Vento Levou (1939). Em cena, o produtor, o roteirista, o diretor e a secretária enfrentam uma situação desesperadora: o prazo para concluir o roteiro está estourado e a produção da fita não pode atrasar. Um afiado elenco, formado por Isser Korik, Henrique Stroeter, Fábio Cadôr e Luzia Meneghini, encontra um texto surpreendente, inteligente e cheio de ironia, que oferece a todos um espaço para brilhar. Estreou em 04/10/2011. Até 28/5/2015.
    Saiba mais
  • De Paulo Pontes e Chico Buarque. Essa enxuta (daí o subtítulo Breviário) versão do musical arrisca-se numa atualização que resulta irregular e discursiva. São bons recursos, no entanto, a encenação no formato de arena e a fluência das canções. A trama transpõe a tragédia grega Medeia, de Eurípides, para um miserável conjunto habitacional carioca onde Joana (Georgette Fadel, premiada com o Shell de 2007 por esse papel), abandonada pelo sambista Jasão (André Capuano), planeja vingança de posse dos dois filhos do casal. Estreou em 11/01/2006. As últimas duas apresentações estão previstas para 19/05 e 26/05/2013.
    Saiba mais
  • Livre adaptação da peça de Bertolt Brecht por Artur Kon e Cauê Gouveia. Sob a direção de Carlos Canhameiro, a dupla de atores e adaptadores buscou inspiração em Na Selva da Cidade, escrita pelo dramaturgo alemão em 1921, fragmentos de obras de Heiner Müller e Sun Tzu e temas do punk rock. Kon e Gouveia interpretam dois homens que tentam destruir um ao outro, fazendo disso o objetivo que os mantém vivos. Estreou em 03/10/2011. De 07/03 a 28/03/2013.
    Saiba mais
  • De Calixto de Inhamuns, Gabriela Rabelo e Paulo Faria. O mérito da montagem é divulgar a veia de contista do fundador da Escola de Arte Dramática (EAD), Alfredo Mesquita (1907-1986). Com base em sua obra ficcional, os três autores criaram o espetáculo um tanto irregular que revela curiosidades da São Paulo das décadas de 30 e 40. Estreou em 19/05/2011. De 20/09/2011 a 26/10/2011.
    Saiba mais
  • Resenha por Dirceu Alves Jr.: Criação coletiva. Sucesso no Jogando no Quintal, os atores Allan Benatti, Marco Gonçalves, Rhena de Faria e o também diretor Márcio Ballas tiram o nariz de palhaço para montar cenas de cara limpa. Lembranças da infância e gafes cometidas no palco servem de inspiração para o grupo. Participação do músico Cristiano Meireles. Estreou em 06/03/2009. 
    Saiba mais

Fonte: VEJA SÃO PAULO