Teatro

Personagens de "Segredo entre Mulheres" buscam recomeço

Drama do argentino Carlos Funaro revela o universo feminino de uma forma diferente da habitual

Por: Dirceu Alves Jr.

Segredo Entre Mulheres
Maria Laura Nogueira, Martha Mellinger e Melissa Vettore: luto pelo mesmo homem em "Segredo entre Mulheres" (Foto: Alexandre Catan)

Apesar da proximidade geográfica, a dramaturgia argentina é pouco conhecida e explorada no Brasil. Só por isso a estreia do drama Segredo entre Mulheres já desperta algum interesse. Escrito em 2007 por Carlos Furnaro, o texto revela o universo feminino de uma forma diferente da habitual, fugindo da fórmula estereotipada e de uma levada cômica quase sempre desnecessária. Martha Mellinger, Melissa Vettore e Maria Laura Nogueira interpretam três mulheres que se encontram no dia do enterro de um homem marcante na vida de cada uma delas. Além de enfrentarem a dor do luto, precisam entender a relevância de seus papéis para tocar o barco.

Norma (personagem de Martha) chegou aos 60 anos sem ter muito a celebrar. Pelo contrário, olha para trás e só enxerga perdas. A almejada independência financeira já não traz felicidade à quarentona Cristina (a atriz Melissa Vettore). Por fim, Verônica (vivida por Maria Laura Nogueira) mal chegou aos 20 anos e as decepções acumuladas lhe tiram qualquer perspectiva.

+ As Melhores peças em cartaz

+ Cinco peças para morrer de rir

+ Xaveco Virtual: nossa ferramenta para paquerar no Twitter

O diretor Flávio Faustinoni explora a dramaticidade ao evitar extrair graça dos embates e pontuar os diálogos com uma trilha sonora dominada por tangos. A poesia explícita se restringe à bela cena inicial, ambientada no cemitério. A seguir, percorre-se um caminho mais direto, capaz de alcançar a emotividade de acordo com o destino das protagonistas. Entre as atrizes, a afinação deverá ser atingida durante a temporada. Enquanto Martha, neste primeiro momento, sobressai em uma criação interiorizada, Melissa investe no histrionismo exagerado, mas importante para o diálogo com a plateia. Maria Laura, por sua vez, encara a personagem mais difícil e, tímida, cresce nas cenas em conjunto.

AVALIAÇÃO ✪✪✪

Fonte: VEJA SÃO PAULO