teatro

Musicais: o que vem por aí

Agosto vai ser o mês das novidades nos palcos

Por: Redação VEJA SÃO PAULO - Atualizado em

Nas próximas semanas, quatro novos musicais vão estrear em São Paulo. Três deles homenageiam Chico Buarque, o terceiro, é a versão de um filme nacional que fez muito sucesso. Confira:

+ Saiba quais musicais estão em cartaz

+ Leia tudo sobre teatro

Todos os Musicais de Chico Buarque em 90 Minutos

Sob o comando da dupla Charles Möeller e Claudio Botelho, o espetáculo estreia em 8 de agosto no Teatro Faap para uma rápida temporada de cinco semanas, de sexta a domingo.

Soraya Ravenle, Malu Rodrigues e o próprio Botelho lideram o elenco que reúne outros cinco atores e quatro músicos. Todos os Musicais... faz de cada canção uma peça individual e vai repassar as composições criadas para o teatro e para o cinema.

Temas de Roda Viva (1967), Gota d’Água (1975), O Grande Circo Místico (1982) e O Corsário do Rei (1985) estarão ao lado das trilhas dos filmes Quando o Carnaval Chegar (1972), Dona Flor e Seus Dois Maridos (1976) e Para Viver um Grande Amor (1983).

Ópera do Malandro

O clássico musical criado em 1978 com base na Ópera dos Mendigos, de John Gay, e Ópera dos Três Vinténs, de Bertolt Brecht e Kurt Weill, ganha montagem inédita da Cia. da Revista. A estreia está prometida para o Centro Cultural Banco do Brasil no mesmo 8 de agosto.

Dezoito atores interpretam a crônica social ambientada na Lapa carioca dos anos 40 e dezesseis canções. O cenário é inspirado na poltrona Favela, dos irmãos Campana, e o figurino, todo preto, traz referências de Jean Paul Gaultier, Alexander McQueen e Coco Chanel. A direção é de Kleber Montanheiro, que também está em cena na pele do travesti Geni.

O Grande Circo Místico

No início dos anos 80, o balé do Teatro Guaíra, em Curitiba, arrebatou milhares de espectadores em todo o país com a turnê de O Grande Circo Místico, espetáculo que apresentou um relicário de canções inéditas, assinadas por Edu Lobo e Chico Buarque a partir do poema A Túnica Inconsútil, de Jorge de Lima.

Mais de três décadas depois, os dramaturgos Newton Moreno e Alessandro Toller criaram a dramaturgia e João Fonseca dirige a montagem. No palco, a improvável história de amor entre Frederico (papel de Gabriel Stauffer), um aristocrata, e Beatriz (Letícia Colin), a bailarina de um circo. Ao todo, estarão em cena 17 atores e cinco músicos. A estreia ocorre no dia 15 de agosto, no Theatro Net.

Se Eu Fosse Você, o Musical

O filme, encabeçado por Gloria Pires e Tony Ramos, arrasou quarteirões em 2006 e gerou uma sequência igualmente de sucesso. Agora, a história do casal que, de repente, se vê envolvido em uma troca de corpos – ele vira ela e ela vira ele – chega aos palcos. Depois de temporada no primeiro semestre no Rio de Janeiro, Se Eu Fosse Você, o Musical estreia em São Paulo em 15 de agosto no Teatro do Complexo Ohtake Cultural e vai até 14 de dezembro.

Com supervisão artística de Daniel Filho, direção e coreografia de Alonso Barros e texto adaptado por Flávio Marinho, o espetáculo começa com uma briga e a separação de Helena (interpretada por Claudia Netto) e Cláudio (personagem de Nelson Freitas). Ele acaba de desmarcar a tão sonhada viagem dela para a Toscana por causa de compromissos profissionais. Logo, você já imagina o que acontece. A trilha sonora é formada exclusivamente por canções de Rita Lee, como Mania de Você, Ovelha Negra, Miss Brasil 2000 e Nem Luxo, Nem Lixo.

+ Leia mais notícias sobre a cidade

Fonte: VEJA SÃO PAULO