Transporte

Taxistas têm regras para se vestir

A prefeitura multa motoristas de praça que dirigem de bermuda, boné ou camiseta

Por: - Atualizado em

No que depender da administração municipal, os 32 000 taxistas paulistanos só vão rodar na estica. Desde o início do ano, a Secretaria Municipal de Transportes multou quarenta motoristas de praça por estarem guiando malvestidos. Isso mesmo. Uma lei em vigor desde 1969, que merece aplausos mas andava esquecida, proí­be os taxistas de trabalhar usando bermuda, camiseta regata, boné ou touca. No ano passado, a secretaria editou um novo manual de fiscalização. Nele, um artigo lembra que cada uma dessas faltas deve ser punida com multa no valor de 23 reais. De acordo com a cartilha, há uma certa graduação entre os motoristas. Condutores de táxis especiais precisam usar traje ' esporte fino ' (o que significa que devem estar, ao menos, de camisa social). Os dos chamados veículos de luxo, terno e gravata. Vestimentas sujas ou ' com dizeres que atentem contra a moral e os bons costumes ' também estão vetadas. O taxista flagrado com trajes inadequados será intimado a comparecer ao setor disciplinar do Departamento de Transportes Públicos. Lá, passará por uma espécie de aula sobre boas maneiras.

Para evitar problemas desse tipo, algumas empresas vêm estabelecendo suas próprias regras, ainda mais rígidas. É o caso da Use Táxi, que tem atualmente 400 cooperados e atende 70 000 passageiros por mês na capital. Para receber a certificação ISO 9001, a cooperativa estipulou que, de segunda a sexta, todos os motoristas devem usar camisa branca de mangas compridas e calça social. Nos fins de semana, permitem-se calça jeans e camisa social de mangas curtas. Barba feita e cabelo curto são essenciais todos os dias da semana. ' Não há como alguém prestar um bom atendimento se não estiver vestido de acordo ', diz Eder Wilson Sousa da Luz, diretor-presidente da Use Táxi. ' Desde que conseguimos a certificação, nossos chamados cresceram 80%. '

E há outras novidades à vista. Na semana passada, a Secretaria de Transportes anunciou que pretende reduzir as tarifas entre 20% e 30% nas madrugadas de sexta e sábado para estimular o cumprimento da Lei Seca. A medida deve ser oficializada até o próximo dia 9. ' Além de baixarmos os preços, vamos criar pontos móveis na frente de bares e restaurantes ', afirma o secretário Alexandre de Moraes. ' Os taxistas que aderirem à política de redução e aos pontos móveis terão uma série de incentivos. ' Eles poderão, por exemplo, usar o corredor de ônibus mesmo sem transportar passageiros. Terão ainda carência de quinze minutos em regiões de Zona Azul e preferência para atender a grandes eventos na cidade, como a Fórmula 1 e o Carnaval.

Fonte: VEJA SÃO PAULO