Futebol

Taxista encontra quarenta ingressos da Copa e devolve para donos

Adilson da Cruz limpava o veículo quando achou uma pasta com entradas para jogos até as quartas de final

Por: Juliana Deodoro - Atualizado em

Ingressos Copa
Ingressos eram para diferentes partidas do mundial (Foto: Reprodução/TV Globo)

Acostumado a encontrar óculos, celulares e guarda-chuvas no banco traseiro de seu carro, o taxista Adilson Luiz da Cruz, de 42 anos, levou um susto na manhã de quinta-feira (12). Dentro de uma pasta esquecida por passageiros em seu veículo havia quarenta ingressos para jogos da Copa do Mundo. "As pessoas esquecem de tudo, mas entradas para a Copa foi a primeira vez", brincou. As entradas eram para todos os jogos do México, além de partidas da fase final, como oitavas e quartas.

Adilson contou que na madrugada de quarta para quinta pegou dois mexicanos na porta do Novotel Morumbi, na Zona Sul de São Paulo. Eles queriam ir a alguma boate. Aparentemente bêbados, derramaram cerveja no banco traseiro. Quando doi limpar o carro, o taxista encontrou os tíquetes. Imediatamente, ligou para o hotel para não deixar os turistas preocupados e combinou com os funcionários que passaria para devolver a pasta depois do jogo do Brasil. "Em todos os recibos, coloco meu telefone, porque se a pessoa esqueceu alguma coisa, ela pode me ligar. Mas eles não pegaram recibo e poderiam se desesperar", explicou.

 

São-paulino, Adilson vai assistir a todas as partidas do Mundial em casa, já que não conseguiu comprar nenhum ingresso. Questionado se por algum momento não pensoou em ficar com as entradas, ele respondeu firme: "Fui ensinado a nunca querer o que não é meu. Quem não quer ver uma Copa do Mundo, né? Mas as pessoas vêm de tão longe e nós temos de ser corretos".

Na tarde de ontem, o taxista voltou ao hotel para devolver os ingressos, mas os donos não estavam. Amigos dos dois mexicanos, que mostraram fotos dos passaportes deles, receberam de volta a pasta. "Parece que eles só chegaram às 11h e já estavam sumidos pela cidade de novo", entregou Adilson.

Fonte: VEJA SÃO PAULO