Restaurantes

Tavares apresenta menu de várias bandeiras

Em ambiente charmoso, acerta ao propor receitas de diferentes estilos e nacionalidades

Por: Arnaldo Lorençato - Atualizado em

Tavares - RESTAURANTES - 2254
O bonito salão: imóvel foi residência do jornalista José Tavares de Miranda (1919-1992) (Foto: Fernando)

Quase no fim da Rua da Consolação, o Tavares surgiu em agosto. Foi aberto pelo restaurateur gaúcho Ivo Abrahão Nesralla Júnior no local onde ficava a residência de um dos mais célebres colunistas sociais da cidade, o jornalista José Tavares de Miranda (1919-1992). Do imóvel original, restou só a fachada. Nesralla criou um espaço múltiplo e agradável, decorado com peças de design, no qual funcionam restaurante, café e empório fino.

+ Restaurantes: as dez melhores estreias de 2011

+ Descubra restaurantes com boa variedade da sua bebida preferida

A concepção da cozinha sem fronteiras foi delegada à consultora Ana Soares e a execução das receitas está nas mãos de uma equipe afinada. Em duas visitas — uma em agosto e a mais recente no último dia 12 —, a maioria das sugestões provadas mostrou-se formidável. Fizeram bonito itens encontrados tanto no almoço quanto no jantar.

Tavares - RESTAURANTES - 2254
Arroz de pato com linguiça e cebola dourada: R$ 45,00 (Foto: Fernando Moraes)

Durante a semana, ao meio-dia, o número de opções é menor. Somente às quintas, por exemplo, dá para pedir o tortelli de abóbora ao molho de tomate guarnecido de minibraciolas (R$ 32,00). Nas duas refeições, o peixe do dia grelhado ao lado de legumes (R$ 46,00) exala frescor. À noite, pule o ressecado pernil de cordeiro (R$ 48,00) para saborear o delicioso arroz de pato incrementado por lentilha, anéis de cebola dourados, linguiça e uma coxa da ave (R$ 45,00). Pode servir de petisco para partilhar ou de prato principal a pizza de escarola, tomatinho e queijo de cabra cremoso (R$ 25,00). Não faltam tentadoras entradas, entre elas a tortilha de batata ao estilo espanhol (R$ 16,00).

+ Roteiro histórico de São Paulo para fazer à mesa

Na sobremesa, o pudim de pão (R$ 12,00), muito massudo na primeira visita, apresentou uma textura elogiável na segunda tentativa. Outro doce de qualidade, o creme de erva-mate brulé (R$ 12,00) tem cor verde. A preços atraentes, a seleção de vinhos inclui o francês Petit Bourgeois Cabernet Franc (R$ 80,00) e o argentino Pasión 4 Malbec Rosé (R$ 55,00), ambos da safra 2009. Deve-se ainda referendar o bom serviço feito por jovens educados.

COMIDA ✪✪✪✪ | AMBIENTE ✪✪✪✪ | SERVIÇO ✪✪✪

Fonte: VEJA SÃO PAULO