Memória

Tatiana Belinky morre em São Paulo

Escritora infantojuvenil de origem russa estava com 94 anos

Por: Redação VEJASÃOPAULO.COM - Atualizado em

Tatiana Belinky
Tatiana Belinky: sua obra inclui mais de 200 livros e traduções (Foto: Fernando Moraes)

Aos 94 anos, Tatiana Belinky morreu neste sábado (15) às 15h em São Paulo. Com extensa publicação infantojuvenil, a escritora nascida em São Petesburgo (Rússia) veio para o Brasil ainda pequena a bordo de um transatlântico, em 1929. Ela estava internada no Hospital Alvorada desde o dia 4.  Seu corpo foi velado na casa da família e enterrado no Cemitério Israelita da Vila Mariana na tarde deste domingo (16).

Tatiana escreveu mais de 200 livros e traduções – a exemplo de Cinco Trovinhas para Duas Mãozinhas, Mentiras... e Mentiras e Limeriques do Bípede Apaixonado. Em cartaz na capital, a peça infantil Crônicas de Cavaleiros e Dragões - O Tesouro de Nibelungos é baseada em uma de suas obras, assim como Tic Tic Tati.

+ Saiba onde encontrar as obras de Tatiana Belinky

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

Foi casada com o educador Júlio Gouveia, morto em 1989 aos 75 anos. Nos anos 50, adaptou com o marido Sítio do Pica-Pau Amarelo, de Monteiro Lobato, para a TV. Ao longo da carreira, acumulou prêmios: Nestlé,  Jabuti e o "Melhor para Criança" da FNLIJ (Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil). Em 2010, então com 91 anos, tomou posse da cadeira 25 da Academia Paulista de Letras.

Para o escritor Ilan Brenman, Tatiana é um marco na literatura infantil. "Em vida, já era um clássico e será um clássico para sempre", afirma. Brenman conta que a autora era amiga de Monteiro Lobato, que influenciou muito sua obra. "Assim como ele, fazia uma literatura infantil transgressora, de qualidade extrema, que não subestimava a inteligência da criança", analisa. "Ela elevou a produção infantojuvenil a um patamar muito alto."

Além de escrever obras consagradas no universo infantil, como O Caso do Bolinho, Tatiana também ficou conhecida pela tradução de histórias estrangeiras. Em Os Contos de Grimm, pesquisou e colocou um toque especial na versão brasileira dos contos alemães.

Um Caldeirão de Poemas é uma mistura de textos da própria escritora, clássicos de autoria desconhecida e poesias de Lewis Carroll, Walt Whitman, Bertold Brecht e Goethe - tudo adaptado para as crianças. "Ela era uma grande tradutora. Quando conta Irmãos Grimm, por exemplo, faz isso de forma primorosa", diz Brenman.

Fonte: VEJA SÃO PAULO