Lazer

SWU: pesqueiro Maeda, em Itu, sedia evento em outubro

Com 500 000 metros quadrados, fazenda já recebeu festivais de música eletrônica como 'Tribaltech'

Por: Bruna Fasano - Atualizado em

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

Músicos, DJs, performances, anzóis e varas de pescar. A combinação parece estranha (e é mesmo), mas tem movimentado o Pesqueiro Maeda, em Itu, a 92 quilômetros de São Paulo. Com 500 000 metros quadrados — o equivalente a 60 campos de futebol —, o espaço vem abrigando uma série de festas para lá de animadas. Já rolaram ali o Carnafacul, com show de axé da cantora Claudia Leitte, a rave Orbital e o evento de música eletrônica Tribaltech.

Agora, o pesqueiro deve pegar fogo em outubro, quando sediará o festival SWU — Starts with You ('Começa com Você', em inglês). Entre os dias 9 e 11, sessenta atrações, como as bandas Linkin Park, Pixies e Yo La Tengo, ocuparão palcos e tendas com atividades simultâneas. Quem quiser passar os três dias nesse clima de Woodstock poderá acampar em barracas ou mesmo se hospedar na pousada do complexo. São esperadas 200 000 pessoas e o ingresso para os três dias custa 570 reais.

Até 1997, a fazenda era dedicada exclusivamente ao cultivo de tomates. Nesse ano, uma seca prejudicou a plantação e o proprietário, André Maeda, investiu em tanques para armazenar água. Colocou uns peixinhos ali, primeiramente para sua própria diversão. Convidou alguns amigos a participar da pesca, e o que era brincadeira virou negócio. O público foi crescendo e Maeda investiu em infraestrutura. Não tardou para os tomates serem colocados de lado. Hoje, o espaço conta com 21 lagos para pesca esportiva, engorda de peixes e pescaria noturna. Há ainda teleférico, passeio de trenzinho, kart, jardim japonês e piscinas com toboágua. Em domingos ensolarados, recebe até 7 000 pessoas, que pagam entre 20 e 27 reais para lançar suas iscas, mais de 6,90 a 30 reais por quilo de peixe que quiserem levar para casa. Quem compra o passaporte de 65 reais (40 para crianças) pode pescar e ainda se divertir nas demais atrações.

Para receber os visitantes do 'SWU', algumas obras de melhoria previstas inicialmente para o ano que vem foram antecipadas para setembro. Na lista, estão a duplicação da estrada que dá acesso à fazenda (de terra e pedrisco) e a expansão da área do restaurante e do estacionamento, além da terraplanagem da arena onde serão instalados os palcos. Maeda garante que os peixes não se incomodam com o barulho. “Eu mesmo venho ver os shows, acho engraçado e meus filhos se divertem”, diz ele, que é pai de cinco jovens. Para quem se preocupa com o bem-estar dos frequentadores dos lagos, vem mais algazarra por aí. Em novembro, o pesqueiro receberá a rave itinerante 'Xxxperience'.

 

View Larger Map

60 CAMPOS DE FUTEBOL

500 000 metros quadrados é a área total do pesqueiro

21 tanques são usados para pesca esportiva, engorda de peixes e criadouro

225 toneladas de espécimes habitam os tanques

3 000 pessoas por turno podem ser atendidas no restaurante

30 000 carros é a capacidade do estacionamento 

Fonte: VEJA SÃO PAULO