Cidade

Suplicy discute com policial que jogou gás de pimenta em mendigo

"Estou evitando que ele seja machucado", disse o secretário municipal de Direitos Humanos, que não foi reconhecido pelos oficiais

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

eduardo suplicy
Eduardo Suplicy não foi reconhecido por um policial (Foto: Alice Vergueiro / Estadão Conteúdo)

O ex-senador e atual secretário municipal de Direitos Humanos Eduardo Suplicy discutiu com policiais militares que abordaram um morador de rua no centro de São Paulo na tarde de terça-feira (17). De acordo com Suplicy, os oficiais jogaram gás de pimenta nos olhos do rapaz, que estava sob efeito de drogas. Os policiais também teriam batido no mendigo usando cassetetes. 

+ Suplicy tira foto e dá autógrafo em sua primeira aula na USP

"Precisei ser muito assertivo nesta terça-feira ao ver um PM, depois de jogar gás de pimenta nos olhos de morador em situação de rua, bater em seu corpo com cassetete e lhe dar forte rasteira. O rapaz caiu e bateu com a cabeça na porta do edifício da Secretaria de Direitos Humanos. O fato de o rapaz estar exaltado, sob efeito de drogas, não justifica tamanha violência", escreveu o secretário em sua página do Facebook.

+ Dilma é reprovada por 62% dos brasileiros, demonstra Datafolha

Um vídeo divulgado nas redes sociais mostra a abordagem de Suplicy. "O senhor está na porta do meu escritório", diz o secretário ao PM. "A gente está trabalhando. Eu queria que o senhor não se machucasse", responde o policial. "Eu não estou me machucando, estou evitando que ele seja machucado", retrucou, visivelmente nervoso.

 

Passada a confusão, um policial da equipe abordou o ex-senador. "Como é o nome do senhor?", perguntou. "Eu sou Eduardo Suplicy e aqui é a porta do meu gabinete, sou secretário de Direitos Humanos. A minha responsabilidade é não permitir agressão".

+ Confira as ultimas notícias

O morador de rua foi detido para averiguação. Questionada pela reportagem, a Polícia Militar ainda não informou se ele foi liberado.

Fonte: VEJA SÃO PAULO