CINEMA

STJ extingue processo contra Guilherme Fontes

Ator era acusado de irregularidades na captação de dinheiro público para a produção do filme Chatô

Por: Veja São Paulo

Guilherme Fontes
O ator Guilherme Fontes, diretor de Chatô (Foto: Antônio Gaudério/Folhapress)

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) extinguiu o processo que pedia a condenação do ator Guilherme Fontes por improbidade administrativa. O motivo da ação foi a captação de recursos originários de renúncia fiscal para a produção do filme Chatô – Rei do Brasil, que não havia sido concluído até o ajuizamento da ação.

+ Primeiro trailer de ‘Chatô: o Rei do Brasil’ é divulgado

O Ministério Público Federal responsabilizava Fontes pela má administração de 51 milhões de reais captados com base na Lei Rouanet e na Lei do Audiovisual para a realização do filme. O longa-metragem começou a ser produzido há vinte anos e tem previsão de lançamento para este ano – o primeiro trailer foi divulgado nesta semana.

A procuradoria afirmava que Fontes teria sido negligente na gestão de dinheiro público. Segundo os procuradores, investigações conduzidas pelo Ministério da Cultura constataram irregularidades cometidas por Fontes.

Fonte: VEJA SÃO PAULO