Lapa

Soldado da PM que matou camelô deixa o presídio

Juíza revogou a prisão preventiva de Henrique Dias Bueno de Araújo; caso que aconteceu na última quinta-feira (18) foi registrado em vídeo

Por: VEJA SÃO PAULO - Atualizado em

Preso em flagrante pela morte de um ambulante na Lapa, o soldado Henrique Dias Bueno de Araújo deixou o presídio Romão Gomes na noite dessa segunda-feira (22). Ele foi liberado após a juíza da 5ª Vara Criminal de Justiça, Eliana Cassales Tosi de Mello, ter revogado a prisão preventiva.

+ Policial Militar que matou camelô é investigado por outro homicídio

Em sua decisão, Eliana disse que os argumentos apresentados por defesa e acusação e, até mesmo, a análise do vídeo divulgado na internet ajudaram em sua nova avaliação do caso.

+ Corpo encontrado em raia da USP é de estudante desaparecido

Araújo virou notícia após uma confusão entre ambulantes e policiais militares na tarde da última quinta-feira (18), na Lapa, terminar com a morte do camelô Carlos Augusto Muniz Braga, de 30 anos, atingido por um tiro na boca. Na ocasião, Araújo foi preso em flagrante por homicídio e prestou depoimento no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Vídeo divulgado na internet mostra ô momento em que o camelô é atingido.

O soldado também está sendo investigado por outro homicídio. Em março, ele atirou em um morador de rua que levava um carrinho de ferro-velho e teria ameaçado o policial com uma faca ao ser abordado.

+ Confira as últimas notícias

Fonte: VEJA SÃO PAULO