Cidade

Skol troca campanha de Carnaval após críticas nas redes sociais

Na internet, cartazes espalhados por São Paulo foram interpretados como "apologia ao estupro"; empresa afirma que repudia “qualquer ato de violência”

Por: VEJA SÃO PAULO - Atualizado em

campanha skol
Cartazes sofreram intervenções nas ruas de São Paulo (Foto: Reprodução / Facebook)

A Skol divilgou nesta sexta (13) os novos cartazes da campanha "Viva RedOndo", criada para o Carnaval deste ano. A decisão de mudar as frases foi tomada após cartazes com a sentença "Esqueci o 'não' em casa" serem criticados na internet e acusados de "apologia ao estupro". Os slogans foram alterados para "não deu jogo? Tire o time de campo", "tomou bota? vai atrás do trio" e "quando um não quer, o outro vai dançar".

Novos cartazes da campanha da Skol
Após polêmica, Skol divulga novos cartazes para campanha de Carnaval (Foto: Divulgação)

+ Anderson Silva é flagrado novamente pelo exame antidoping, afirma site

A polêmica começou quando, na quarta (11), as jovens Priscila Ferrari e Mila Alves publicaram no Facebook fotos de intervenções que fizeram em alguns pontos de ônibus de São Paulo. Elas acrescentaram ao anúncio: "e trouxe o nunca". As imagens ganharam grande repercussão na rede e tiveram mais de 7 000 compartilhamentos. "Uma campanha totalmente irresponsável, principalmente durante o Carnaval, quando a gente sabe que o índice de estupro sobe pra caramba", escreveu Priscila. "Amigos publicitários, vocês precisam ter mais noção e respeito."

+ Confira as últimas notícias

Após o assunto se espalhar nas redes sociais, a Skol afirmou que a campanha queria incentivar o consumidor a "aceitar os convites da vida e aproveitar os bons momentos". Com a interpretação negativa do caso, porém, a empresa decidiu trocar as frases. "Repudiamos todo e qualquer ato de violência seja física ou emocional e reiteramos o nosso compromisso com o consumo responsável", informou por meio de nota.

Fonte: VEJA SÃO PAULO