Bilheteria

Grandes shows do Sesc em janeiro ainda têm ingressos

É possível comprar bilhetes para ver Otto e Orquestra Imperial

Por: Redação VEJA SÃO PAULO - Atualizado em

Otto
Foto do cantor Otto (Foto: Divulgação)

Veja abaixo atrações das unidades do Sesc com ingressos disponíveis.

  • Lenda do funk, Bootsy Collins comandará três noites no Sesc Pompeia. O baixista, cantor e compositor de 61 anos foi integrante da banda de James Brown no fim dos anos 60 e, na década seguinte, juntou-se ao Parliament-Funkadelic, liderada por George Clinton. Natural de Ohio, Estados Unidos, também lançou álbuns em carreira solo e com a sua Bootsy Rubber Band. Sempre ativo, registrou parcerias com Dee-Lite (do hit Groove Is In the Heart) nos anos 90 e com Snoop Dogg (no disco Rhythm & Gangsta) nos anos 2000. Dias 25, 26 e 27/01/2013.
    Saiba mais
  • Depois de liderar uma das bandas independentes mais cultuadas da década passada, a Ludovic, e fazer uma robusta estreia solo com E Você Se Sente numa Cela Escura, Planejando a Sua Fuga, Cavando o Chão com as Próprias Unhas (2012), o brasiliense pode se orgulhar da obra que construiu até aqui e de ter encontrado uma identidade muito própria. Ele é reconhecido pela estranha prolixidade de seus versos, que parecem nunca se concluir e precisam ser apressados para caber na métrica, e pela voz de alcance limitado, mas sempre carregada de legítima emoção. Ele abandona a angústia do último álbum para abraçar o otimismo em Trovões a Me Atingir (2015), que mostra mais uma vez na cidade. A delicadeza dos arranjos de Prece Atendida e Deixe/Force em nada lembra os arroubos furiosos presentes nos trabalhos com a antiga banda e dá sinal de um promissor novo caminho. Dia 21/2/2016.
    Saiba mais
  • Narrado por Joe Dallessandro, de 66 anos, ator da turma de Andy Warhol que estampou a capa do primeiro disco do The Smiths em 1984, o começo do álbum Rock ‘n’ Roll Sugar Darling (2014), de Thiago Pethit, dá o tom nostálgico do trabalho. Nele, o paulistano canta sobre arranjos que remetem à sujeira da Nova York setentista e mostra aversão pela mixagem tímida que tomou conta da nova MPB. A pegada underground se faz presente nos solos e riffs de guitarra da libidinosa faixa-título (a cargo de Adriano Cintra, ex-integrante do Cansei de Ser Sexy, e do celebrado produtor Kassin), além da percussão eletrônica de Quero Ser Seu Cão, uma referência à banda punk The Stooges. O toque de R&B surge na música Story in Blue.  Acompanham o rapaz Pedro Penna (guitarra), Leonardo Benedito (bateria), Augusto Passos (baixo) e Anderson Ambrifi (teclado e guitarra). Dia 22/7/2016.
    Saiba mais
  • O projeto promove o encontro entre MCs e artistas de outros gêneros. Na sexta (25) e no sábado (26), o rapper Shaw, ex-integrante do extinto coletivo Quinto Andar, aproveita a participação no evento para gravar um DVD baseado no disco-solo Orquestra Simbólica. Ele será acompanhado por uma orquestra com vinte instrumentistas regida por Arthur Verocai. No domingo (27/01/2013), o paulistano Rael, um dos nomes promissores do rap, se apresenta ao lado dos cantores Jair Rodrigues e Mariana Aydar. No repertório, predominam canções do MC, entre elas Caminho — o primeiro single do seu próximo álbum, que deve chegar às lojas no primeiro semestre. Mas Disparada e Deixa Isso pra Lá, sucessos na voz de Jair, também estão garantidos no roteiro.
    Saiba mais

Fonte: VEJA SÃO PAULO