Especiais

Shows internacionais continuam no primeiro semestre

Os fãs de blues terão B.B. King mais uma vez em São Paulo, Guns n' Roses vem relembrando clássicos e Franz Ferdinand agita o Via Funchal

Por: André Spera - Atualizado em

franz ferdinand
(Foto: Divulgação)

Depois de Metallica e Beyoncé, entre outros nomes, 2010 continua com ótimas opções para quem quer assistir shows internacionais. E dos grandes.

De nomes sagrados como o lendário blueseiro B. B. King, a roqueiros de arena como o Guns N' Roses (que volta com formação que conserva somente o vocalista Axl Rose) há opções como o DJ Moby que nos palcos larga as pickups e se dedica a guitarras e o cantor de reggae/rap judeu ortodoxo Matisyahu.

O Aerosmith do cantor Steven Tyler, que voltou ao grupo, confirmou que chega em maio a São Paulo

Confira a programação

  • Canadense de pais portugueses, a cantora debutou no mundo pop com Whoa, Nelly! (2000), em que revelava até um flertezinho com o fado. Hoje, aos 31 anos, Nelly excursiona com o álbum Mi Plan, lançado em setembro de 2009 e todo em espanhol. Um de seus hits do momento, Manos al Aire é uma das pedidas. Das antigas se deve esperar por I’m like a Bird, Say It Right etc.
    Saiba mais
  • Estamos passando por uma temporada de nostalgia. Primeiro, Olivia Newton- John celebrou aqui, no início de março, seus cinquenta anos de carreira. Na semana seguinte, o romântico Lionel Richie deu o ar da graça. Para continuar na onda retrô — e igualmente açucarada —, a cidade recebe agora os ingleses do Simply Red, que chegam com o show de trinta anos de trajetória. Ao contrário das duas atrações anteriores, focadas só em hits do passado, Mick Hucknall e sua turma mostram material fresco do álbum Big Love, de 2015. Antes disso, o vocalista havia anunciado aos quatro ventos que não faria mais turnês. Pagou a língua no ano passado, quando o disco, que foi lançado com a promessa de unicamente comemorar a data, ganhou a estrada. O trabalho recente contém doze faixas, todas escritas por Hucknall. São baladas melosas ou dançantes cheias de influência de soul e groove, perfeitas para uma viagem ao clima da década de 80. Bom exemplo é a canção Shine On ou a disco Daydreaming. Com a voz intacta, o músico presta uma homenagem ao seu pai na simples e emocionante Dad. Para dançar juntinho, aguarde a faixa-título, Each Day ou Love Wonders. Não precisa suspirar pela ausência de Money’s Too Tight (to Mention), Hold Back the Years e If You Don’t Know Me Right Now. Para o alívio dos fãs, elas também devem ter seu espaço na noite. Dia 15/3/2016.
    Saiba mais
  • Em atividade desde 1994, o trio formado em Londres por Brian Molko (voz e guitarra), Stefan Olsdal (baixo) e Steve Forrest (bateria) tem o mérito de arrebanhar públicos roqueiros diferentes, como o pessoal que curte heavy metal e os alternativos. O andrógino Brian entoa temas de Loud Like Love, seu sétimo álbum, como o hit Too Many Friends. The Bitter End, Nancy Boy e Every You Every Me, pertencentes a outros momentos da carreira, devem figurar no roteiro. Dia 14/4/2014.
    Saiba mais
  • O Gossip cancelou as duas apresentações que faria no país em agosto deste ano: no dia 27/8, em São Paulo, e no dia seguinte no Rio. E não é a primeira vez que isso acontece. O trio de indie rock americano também deixou os fãs na mão em 2008 e 2010. No ano passado, porém, a banda de Beth Ditto se redimiu com um show caloroso no festival Planeta Terra, na capital paulista. Segundo a XYZ Live, um problema com um contratante no Chile teria afetado toda a turnê pela América do Sul. "A banda comunica que adora seus fãs sul-americanos e que agendará o mais breve possível uma nova turnê pela região", diz o comunicado oficial. Como obter reembolso - Os clientes que compraram ingressos deverão comparecer ao local onde foi efetuada a compra, seja na bilheteria do HSBC Brasil ou nos respectivos pontos de venda da Ingresso Rápido. A bilheteria funciona de segunda a sábado, das 12h às 22h; aos domingos e feriados, até as 20h.  - Quem comprou pela internet ou pelo telefone deve entrar em contato com o SAC Ingresso Rápido pelo número 4003-1212 (segunda a sábado, das 9h às 22h).
    Saiba mais
  • Lá se foram trinta anos desde o lançamento do álbum Hunting High and Low, o primeiro do trio norueguês A-Ha. Até hoje, faixas-hits como Take on Me garantem à turma um público cativo e nostálgico. Depois de uma pausa de cinco anos, Morten Harket (vocal), Magne Furuholmen (teclado) e Paul Waaktaar-Savoy (guitarra) retornam com a turnê Cast in Steel, que inicialmente passaria só pelo Rock in Rio. A banda, porém, decidiu esticar a viagem por outras cinco capitais brasileiras, como Brasília, Recife e São Paulo. Agora, tem o palco só para ela (no evento do Rio de Janeiro, dividiu a arena com os entusiastas da cantora pop Kate Perry). Os três chegam com calças menos justas e penteados modernizados, ainda que grisalhos, para uma apresentação em clima de flashback para fã nenhum botar defeito. Espere por canções como The Blood that Moves the Body, You Are the One e Crying in the Rain. Dia 14/10/2015.
    Saiba mais
  • Criado na metade da década de 80, o conjunto de heavy metal progressivo mantém apenas John Petrucci (guitarra) e John Myung (baixo) da formação original. O vocalista James LaBrie ingressou na banda em 1991, e o tecladista Jordan Rudess e o baterista Mike Mangini chegaram em 1999 e 2011, respectivamente. Eles retornam a São Paulo para executar o álbum mais recente, The Astonishing, lançado em janeiro. Dia 22/06/2016.
    Saiba mais
  • O cantor e compositor americano Matthew Paul Miller, de 30 anos, chamou a atenção do público por sua inusitada história de vida. Filho de um casal pouco ligado em religião, ele se tornou aos 20 um judeu ortodoxo ao conhecer um rabino hassídico, seguidor de uma corrente do judaísmo surgida no século XVIII. Não abandonou, contudo, o gosto profano pelo reggae — antes de se transformar em Matisyahu (algo como “presente de Deus” em hebraico), aliás, usava trancinhas nos cabelos e fumava maconha. O artista segue as pegadas de Bob Marley ao mesmo tempo em que ostenta uma longa barba, entoa letras inspiradas no Velho Testamento e pede para que as mulheres não encostem nele. Light (2009), na qual se encontra canção One Day — já remixada como um dueto com o rapper Akon — é o álbum na bagagem.
    Saiba mais
  • Em março, o nova-iorquino Richard Melville Hall organizou um livro de ensaios sobre a indústria de alimentos. Foi mais uma empreitada de um sujeito politicamente correto (alguns preferem considerá-lo um chato de galochas mesmo), vegetariano convicto, dono de uma casa de chás orgânicos e que ganhou fama mundial como DJ, produtor, cantor, multi-instrumentista e compositor. É essa faceta de músico que Moby (referência a Moby Dick, clássico da literatura publicado por seu antepassado Herman Melville em 1851) mostra novamente na cidade, onde esteve há cinco anos. Hiperativo também em termos de referências sonoras — punk, soul, funk e, sobretudo, eletrônica —, esse brilhante melodista apresenta o disco Wait for Me (2009), o nono gravado em estúdio. Moby já declarou, porém, que vai fazer um show calcado nos seus maiores sucessos, mais ou menos 75% das pedidas. Do novo registro, ele tem incluído Shot in the Back of the Head, instrumental que ganhou uma animação dirigida pelo cineasta David Lynch. De outros tempos, devem pintar Porcelain e Natural Blues, pertencentes a Play (1999), CD cujas vendas ultrapassaram 10 milhões de cópias. Antes e depois de animar a plateia ao lado de um quinteto (às 22h30), o astro encontra no camarim cenoura, espinafre, pasta de grão-de-bico, gengibre, geleia de morango e maçã — ele pediu para não ver em hipótese nenhuma na sua frente café, refrigerantes e bebidas alcoólicas. Também estão escalados para a noite a banda Copacabana Club (21h30), os DJs 2Headz (22h) e o trio de DJs Killer on the Dancefloor (0h).
    Saiba mais
  • Não são poucos os momentos emocionantes nas apresentações do americano Riley B. King, de 87 anos, que volta ao Brasil acompanhado de sua guitarra Lucille. O pioneiro do blues raramente toca de pé — o excesso de peso lhe trouxe problemas no joelho. Mas o músico segue interpretando com agilidade, leveza e, claro, um tanto de bom humor uma seleção de obras-primas da estirpe de The Thrill is Gone (de Rick Darnell e Roy Hawkins) e Why I Sing the Blues (do próprio King, com Dave Clark). A turnê The Blues is My Life! é organizada pelo Bourbon Street, casa onde B.B. King se exibiu na noite de inauguração, em 1993, e em outras sete ocasiões. Ladeado por oito instrumentistas, ele também tem duas noites agendadas no Via Funchal. Dias 05, 06 e 07/10/2012. Atenção: só restam ingressos para o show de domingo (7), no Bourbon Street.
    Saiba mais
  • Entre brigas, processos e insultos, enfim os integrantes dos Guns N’ Roses se acertaram e partiram, em abril, para uma longa turnê, que começou em Las Vegas. Há 23 anos sem se reunir, o icônico trio Axl Rose, Slash e Duff McKagan aparece com ar de revival na turnê batizada de Not in This Lifetime. Vale garantir os poucos ingressos restantes para ver o atual bom humor de Axl, em lua de mel com o público, e também conferir a sequência de clássicos. Não devem faltar It’s So Easy, Paradise City, Welcome to the Jungle, November Rain e Civil War. Dias 11 e 12/11/2016.
    Saiba mais
  • Desde que nos visitaram pela primeira vez para abrir os shows do U2 em 2006, os caras do Franz Ferdinand caíram de amores pela cidade. Sete meses depois, a banda escocesa já estava de volta como principal atração do festival Motomix, realizado no Espaço das Américas — e retornou também em 2009 e 2010. Ao que parece, o sentimento é recíproco. As últimas duas apresentações do Franz, no Parque da Independência em 2012 e no Lollapalooza do ano passado, foram divertidíssimas. Festas com o repertório dedicado a eles em casas noturnas também são frequentes. Alex Kapranos (voz e guitarra), Bob Hardy (baixo), Nick McCarthy (guitarra e teclado) e Paul Thomson (bateria) mostram agora faixas de Right Thoughts, Right Words, Right Action (2013). Além das boas novidades Bullet e Evil Eye, não vão fcar de fora as preferidas da galera, como Take Me Out e Do You Want To. Dia 30/09/2014.
    Saiba mais
  • Surgida em 1978 e expoente da cena punk californiana, a banda tem no vocalista e guitarrista Mike Ness seu único membro constante. O grupo prepara um disco para este ano — a última coisa que lançaram foi a compilação Greatest Hits (2007) com temas como Prison Bound e Story of My Life. Abertura da banda argentina All the Hats.
    Saiba mais
  • Anunciada em abril, a vinda de Rock n’ Roll Rumble, a turnê meio inesperada do Aerosmith, empolgou os fãs, que esgotaram os 45 000 ingressos disponíveis. Quem garantiu a sua entrada confere um repertório sem inéditas, com Steven Tyler, Joe Perry, Tom Hamilton, Joey Kramer e Brad Whitford soltando antigos hits como Dream on, Crazy, Walk This Way e Sweet Emotion. Dia 15/10/2016.
    Saiba mais

Fonte: VEJA SÃO PAULO