SHOWS

Bruce Springsteen 'toca Raul' e vira padrinho de casamento em show

Apresentação de mais de três horas, no Espaço das Américas, impressionou pelo carisma do músico e pela qualidade da E Street Band

Por: Diego Sapia Maia - Atualizado em

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

Bruce Springsteen demorou 25 anos para voltar ao Brasil, mas nem dez segundos para conquistar a plateia de cerca de cinco mil pessoas em seu show no Espaço das Américas na noite desta quarta-feira (18). Levando a sério os pedidos de "Toca Raul!" tão populares em baladas brasileiras, o americano abriu sua apresentação com uma versão - em português esforçado - de Sociedade Alternativa, hit do Maluco Beleza, ganhando de cara a simpatia do público (assista ao vídeo aqui). Foi só o começo de uma noite marcada pelo carisma do músico, pela competência de sua banda e pela entrega total da plateia.

Inquieto no palco, Springsteen é o tipo de showman que faz cada música de sua apresentação se transformar em um ponto alto. Em Spirit in the Night, quinta canção do setlist, ele desceu até o público, foi agarrado por algumas mulheres e caminhou pela lateral da pista premium até chegar às barreiras de segurança que dividiam esta da pista simples. Ali, com uma marca de batom no rosto, cantou parte da música e se jogou na multidão, sendo carregado de costas pelo público de volta ao palco.

"Eu viajei milhares de quilômetros para estar aqui hoje. Vocês estão sentindo o astral?", perguntou, lendo placas em português.

Como é de praxe em suas apresentações, Springsteen atendeu aos pedidos dos fãs que levantavam cartazes com nomes de músicas escritos. Entre as executadas estiveram Prove It All Night, No Surrender e Bobby Jean.

E tudo isso em pouco mais de meia hora de show. Outras duas horas e quarenta minutos estariam pela frente. Nesse tempo, o músico interagiu diversas vezes com a plateia, bebendo cerveja de fã, chamando uma criança ao palco ao palco em   Waiting on a Sunny Day e colocando garotas da plateia para fazer backing vocals e dançar em Dancing in the Dark.

Em She's The One, o ponto alto da noite: Springsteen chamou ao palco um rapaz que segurava um cartaz dizendo que queria pedir a namorada em casamento. O pedido foi feito e "abençoado" pelo Boss. (veja o vídeo logo abaixo)

Toda a potência e a versatilidade da E Street Band foram sentidas principalmente em The Rising, Thunder Road e Land of Hopes and Dreams. Com Springsteen, o grupo soma 17 pessoas no palco, sendo cinco músicos dedicados aos metais e três backing vocals. Jake Clemons, sobrinho de Clarence Clemons, falecido em 2011, impressionava durante os solos de saxofone.

No bis, o "Boss" dedicou We Are Alive a "Sampa" e emendou a canção em alguns de seus maiores sucessos, Born in the U.S.A., Born to Run e Dancing in the Dark, causando uma catarse coletiva que só hits de mais de 40 anos de carreira são capazes de provocar.

Uma versão acústica de This Hard Land encerrou este que é o show de rock a ser batido em 2013.

- Abaixo, o momento do pedido de casamento 'abençoado' por Springsteen em São Paulo

- Confira o setlist completo do show:

1. Sociedade Alternativa (cover de Raul Seixas)

2. We Take Care of Our Own

3. Badlands

4. Death to My Hometown

5. Spirit in the Night

6. Darkness on the Edge of Town

7. Prove It All Night

8. No Surrender

9. Bobby Jean

10. Hungry Heart

11. The River

12. American Skin (41 shots)

13. Because the Night

14. She’s the One

15. Darlington County

16. Working on the Highway

17. Shackled and Drawn

18. Waiting on a Sunny Day

19. The Rising

20. Thunder Road

21. Land Of Hope And Dreams

BIS

22. We Are Alive

23. Born In The USA

24. Born To Run

25. Dancing In The Dark

26. Tenth Avenue Freeze-out

27. Shout

28. This Little Light Of Mine

29. This Hard Land (acústica)

Fonte: VEJA SÃO PAULO