Consumo

Shopping Pátio Higienópolis inaugura nova ala com sessenta lojas

De olho em clientes de outros bairros, o complexo investiu 250 milhões de reais para ampliação

Por: Giovana Romani - Atualizado em

Shopping Higienópolis 2191
Grifes jovens recém-abertas: investimento de 250 milhões de reais na ampliação (Foto: Fernando Moraes)

Prédios antigos, construções históricas tombadas, ruas arborizadas e a tranquilidade de um bairro tradicionalmente residencial. No fim da década de 90, temerosos em perder o belo cenário em que viviam, milhares de moradores de Higienópolis fizeram barulho para tentar impedir a construção do Shopping Pátio Higienópolis. Abaixo-assinados e protestos atrasaram a obra, mas não impediram a inauguração do centro comercial, em 1999. Foi só uma questão de tempo até o intruso cair na graça da vizinhança. Atualmente, a maior parte da clientela é formada por quem reside nas redondezas. São 1,5 milhão de visitantes por mês, número que deve crescer 25% ainda neste ano. Isso porque o gigante ficou ainda maior. Ganhou sessenta novas lojas espalhadas por quatro pisos com 31 500 metros quadrados de área construída. “Agora, além dos consumidores da região, queremos conquistar quem não mora por aqui”, afirma a superintendente Márcia Saad.

Para tanto, o investimento foi de 250 milhões de reais. Entre os estabelecimentos inaugurados sem alarde há menos de duas semanas, estão nomes conhecidos como Carlos Miele, M.A.C e Centauro. A Hugo Boss instalou no piso Vilaboim sua maior loja no país, com 174 metros quadrados. A marca da venezuelana Carolina Herrera, por sua vez, deve abrir as portas em março de 2011. Na ampliação, ainda há espaço de sobra para grifes queridinhas das jovens — Farm, Iódice, Carina Duek, Spezzato, 284... A empresária Fabiana Justus (sim, a filha de Roberto Justus) montou por lá a primeira unidade em shopping de sua Pop Up Store. “Fiquei feliz com a proposta”, conta ela, que transita diariamente entre a matriz, na Rua Oscar Freire, e a filial. “O público de Higienópolis é forte, tem alto poder aquisitivo.”

Fraldario 2191
Fraldário de 70 metros quadrados decorado com papéis de parede em tons pastel (Foto: Fernando Moraes)

Mais reforços chegarão também para o setor gastronômico, em que figuram como estrelas os restaurantes Ráscal e Bar des Arts. Na tarde da última terça feira, funcionários do Outback Steakhouse recebiam treinamento para ter o cardápio na ponta da língua até a inauguração, prevista para esta segunda (15). Em breve, ele dividirá o corredor (e a fome dos clientes) com uma filial da Lanchonete da Cidade. Enquanto ambos não chegam, quem tem se dado bem é a Brigaderia, casa especializada em — adivinhe! — brigadeiros de sabores variados. “Logo no primeiro dia de funcionamento, tivemos de fazer várias reposições”, comemora a proprietária Taciana Kalili. “Toda nossa produção acabou em poucas horas.” A administradora faz planos de aumentar o espaço de 37 metros quadrados e negocia a colocação de mesinhas no corredor. Lá, são vendidos 2 500 brigadeiros diariamente — 500 unidades a mais que a loja do Market Place, aberta em março.

Shopping Higienópolis 2191
Área externa com entrada pela Rua Doutor Albuquerque Lins: vegetação original preservada (Foto: Fernando Moraes)

Para receber mais gente, a administração do shopping precisou investir em melhorias estruturais: foram construídos mais elevadores, escadas rolantes e vagas de estacionamento. Reformado, o fraldário de 70 metros quadrados é decorado com papéis de parede em tons pastel e tem ambiente para amamentação, trocadores e lavabo. O imbróglio de ampliação do centro comercial se estende há anos. Começou com a possibilidade de compra do casarão vizinho, erguido no fim da década de 20 pelo barão do café Carlos Leôncio de Magalhães (1875-1931) e tombado pelo Patrimônio Histórico. Em 1952, o imóvel passou para as mãos do estado e abrigou a Secretaria de Segurança Pública e a Divisão Anti- Sequestro. Levado a leilão em 2005, foi adquirido pelo grupo proprietário do Pátio Higienópolis por 19,5 milhões de reais. Apenas no início de 2009 os órgãos de preservação do patrimônio aprovaram o projeto de expansão. A nova ala ocupa parte do terreno de 7 000 metros quadrados.

O casarão permanece intacto e está em fase de restauro. “Recobrimos de espelhos a fachada lateral do shopping para que ela refletisse a casa e a vegetação”, explica o engenheiro Antonio Carlos Chapela, gerenciador da obra. As 145 árvores catalogadas na área foram mantidas, inclusive as que adornam o agradável boulevard ao ar livre, com entrada pela Rua Doutor Albuquerque Lins. De lá, é possível observar os prédios antigos, os casarões históricos, as ruas arborizadas e, vá lá, a tranquilidade de Higienópolis.

Fonte: VEJA SÃO PAULO