Segurança

Vídeo mostra confusão durante arrastão no Shopping Metrô Itaquera

Mais de 6 000 jovens se reuniram no estacionamento do local na noite de sábado; adolescente posta foto de um possível saque realizado em uma loja de tênis

Por: Marcus Oliveira - Atualizado em

Um baile funk organizado por meio de uma página no Facebook reuniu cerca de 6 000 pessoas no estacionamento do Shopping Metrô Itaquera e terminou em um imenso arrastão.

Por vota das 18h30, do último sábado (7), a Polícia Militar foi chamada para conter a confusão, iniciada na parte de fora do local. Segundo relatos, houve furtos dentro do estabelecimento, que estava cheio, graças às compras de Natal.

+ Turista canadense é assassinado na rodovia Anchieta

Em nota oficial, o shopping afirma que recebeu o grupo de jovens, mas nega que tenha ocorrido qualquer tipo de ocorrência."Foi um fato isolado e não houve arrastão dentro do estabelecimento", diz a nota. Sobre a chegada da polícia, a administração diz que a PM foi chamada, pois alguns jovens "se exaltaram". "Por medida de segurança e conforto dos clientes e lojistas, às 20h30 o shopping encerrou suas atividades."

Ao contrário do que informa a polícia e o estabelecimento, dezenas de pessoas relataram na página oficial do centro de compras no Facebook que presenciaram cenas de terror durante a noite e que houve, sim, um arrastão. "Teve furto porque eu estava lá e vi quando uns vinte moleques colocaram mercadorias, como boné, dentro das calças", escreveu uma das frequentadoras. "Eu estava e teve arrastão sim, tanto nas lojas do shopping como nas lanchonetes no terminal. Fecharam tudo por conta dessa confusão", relata outra visitante.

arrastao shopping itaquera
Mais de 6 000 jovens se reuniram no estacionamento do Shopping Metrô Itaquera (Foto: Reprodução)

Um vídeo divulgado por jovens que participaram do encontro  mostra o grupo dançando funk no estacionamento e logo em seguida, quando, chegam os seguranças do local, é possível ver agreções aos vigias. Na sequência, um aglomerado de pessoas sai correndo de dentro do shopping (assista ao vídeo).

Um dos jovens que teria participado do evento chegou a postar em sua rede social alguns pares de tênis supostamente levados de uma loja. O caso é investigado pela polícia.

Segundo outros relatos, vários clientes se esconderam nas lojas, que fecharam as portas temendo saques. Lojistas disseram que seus clientes tiveram bonés, relógios e celulares roubados. "Teve homens armados com facas e barras de ferro, fumando maconha na frente de todos, roubo no estacionamento, mães correndo com seus filhos desesperadas, fora o tanto de cliente q eles roubaram".

depoimentos-arrastao
Visitantes do shopping dão depoimentos do arrastão nas redes sociais (Foto: Reprodução)

Um senhora que aproveitou o sábado para fazer suas compras de Natal relatou que estava por lá e se sentiu encurralada e sem saber para onde ir. "Tinha poucos policiais e me senti totalmente desprotegida. Só vi seguranças nas portas e nenhum circulando no meio da multidão. Muitas mães como eu em pânico tentando proteger seus filhos. Eles iam atravessando no meio dos carros e colocando pânico nos motoristas do estacionamento, jogando carrinho de supermercado para o alto e nenhum segurança. Um show de horror e desrespeito com as família", comenta.

Apesar dos depoimentos, a Polícia Militar afirma que nenhum boletim de ocorrência foi registrado. Um novo encontro no mesmo local está previsto para o dia 21 de dezembro, organizado novamente por meio das redes sociais.

Fonte: VEJA SÃO PAULO