Consumo

Shopping Iguatemi investe 1,5 milhão de reais em serviços vips

Clientes podem solicitar ajudantes para carregar sacolas, deixar bagagens num guarda-volumes e pedir informações sobre a programação cultural e gastronômica da cidade

Por: Sara Duarte - Atualizado em

No segmento de produtos e serviços classe AAA, boas inovações costumam traduzir-se em faturamento mais alto no fim do mês. É essa a aposta de um dos endereços mais frequentados por tal clientela, o Shopping Iguatemi, ao investir 1,5 milhão de reais numa série de mimos. Entre eles, o Concierge, um espaço de 130 metros quadrados, no 1º piso, onde se podem solicitar ajudantes para carregar sacolas, deixar bagagens num guarda-volumes e pedir informações sobre a programação cultural e gastronômica da cidade. Também foi inaugurado um fraldário, cuja ambientação leva a assinatura da decoradora Vanessa Guimarães, especializada em projetos para bebês nascidos em berço de ouro (mesmo). Em vez da costumeira bancadinha para trocar fraldas, há cabines individuais, equipadas com pia e poltronas para a hora de amamentar. De quebra, as escadas rolantes estão sendo substituídas por modelos novos, mais largos e com laterais de vidro.

Outra tacada tem como foco alavancar o cartão de fidelidade, o Iguatemi One, disponível nas carteiras de 8 000 paulistanos - destes, somente 3 500 são considerados ativos, ou seja, gastam em média 5 000 reais por trimestre nas lojas dali. "Esse número pode subir para 10 000 clientes", afirma Carlos Jereissati Filho, presidente do shopping. Para isso, pretende criar um lounge vip do vip do vip, com 220 metros quadrados, internet sem fio, revistas, jornais, água, café e lanches. Os serviços melhoram conforme o cliente aumenta o saldo do cartão - ganha-se 1 ponto a cada real gasto. Quem tem 3 000 pontos pode solicitar caixas para embrulhar presentes. Juntou 65 000? Entra em ação a expert em moda Silvana Bianchini, "personal shopper" que já fez esse tipo de trabalho para as apresentadoras Angélica e Didi Wagner. "Quero repetir a experiência a cada troca de coleção", anuncia a empresária Paula Brauen Bernardes, que solicitou conselhos para renovar o guarda-roupa. Jereissati Filho diz que é questão de tempo para a concorrência copiar as novidades. "Quando colocamos manobristas no estacionamento e criamos reserva de assentos no cinema, falaram que era frescura", afirma. "Depois, seguiram nosso exemplo."

Fonte: VEJA SÃO PAULO