Cidade

Sexta-feira de protestos em São Paulo

Cidade amanheceu ocupada por manifestantes em diversos pontos; eles são apoiados pela Central Única dos Trabalhadores (CUT) e Força Sindical

Por: Redação VEJINHA.COM - Atualizado em

Manifestação - Rodovia Anchieta - 30-08-2013 - TV GLOBO
Manifestantes tentam ocupar a rodovia Anchieta no início desta manhã (Foto: Reprodução/TV Globo)

Depois de uma manhã marcada por protestos em todo o país, manifestaçôes recomeçaram em São Paulo. Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), três grupos principais estão reunidos neste momento. Eles têm o apoio da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e da Força Sindical, que promovem um dia de mobilização em várias capitais do país. Apesar das manifestações, ônibus, metrô e trens operam normalmente na capital paulista.

Os manifestantes fecham a Avenida Paulista e a CET orienta os motoristas a evitar o local. Antes de fechara avenida, os manifestantes estavam divididos em três grupos. Um primeiro no vão livre do Masp. Um outro grupo, formado por professores que se reuniram na Praça da República, subiram a Avenida Ipiranga em direção à Paulista. Já um terceiro grupo, que estava na Praça do Patriarca, e que também seguiu para a Paulista, fechou o Viaduto do Chá.

Protestos da manhã

Na região central, os manifestantes se concentraram na Praça Dom José Gaspar e na rua Coronel Xavier de Toledo, esquina com Doutor Bráulio Gomes. Mais cedo, um protesto começou na Rua José Paulino  e tinha como destino a rua Doutor Alfredo Issa, na Vila Prudente. Desde a madrugada, aposentados estão acampados na frente do INSS, no viaduto Santa Ifigênia.

Na Zona Oeste, um grupo ocupou totalmente  a rua Alvarenga com Avenida Afrânio Peixoto, na frente da Universidade de São Paulo (USP). No Ipiranga, três faixas da Avenida Juntas Provisórias, junto à Anchieta também foram ocupadas.

No começo da manhã, grupos se reuniram na altura da Ponte do Socorro, na Marginal Pinheiros e na Ponte das Bandeiras, na Zona Norte. Manifestantes que estavam na Avenida Guarapiranga se juntaram ao grupo da Marginal Pinheiros e às 10h a via foi liberada.

No início da manhã, a rodovia Anchieta também foi tomada por manifestantes, na altura de Cubatão. O acesso à via permaneceu bloqueado até às 8h20 da manhã. Às 12h, a CET registrava 93 quilômetros de lentidão na capital.

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO