Crime

Sete mil gibis são roubados de colecionador

Acervo não tinha seguro e dono acredita que o crime foi cometido por alguém que conhecia a coleção

Por: Redação VEJASÃOPAULO.COM

Um dos maiores colecionadores de quadrinhos do Brasil, José Antônio da Silva, de 63 anos, conhecido como Tom Zé, foi roubado no último dia 16. Os ladrões entraram no sobrado de três quartos onde o acervo é guardado e levaram cerca de sete mil gibis - o valor do material, que não tinha seguro, é incalculável. 

A coleção de Tom Zé tinha edições raras de praticamente todas as histórias em quadrinhos publicadas no mercado nacional, além de estrangeiras. "Mas as nacionais eram as mais valiosas, porque a maioria não se encontra mais. Eu comprei gibi de norte a sul do país e continuo comprando", diz o colecionador. 

Os bandidos invadiram a casa, na Zona Sul de São Paulo, e renderam Tom e seus dois funcionários. Segundo ele, os ladrões "sabiam o que estavam levando". "Tem edição rara de 1942 que vale 7 mil reais. Isso foi roubo encomendado por algum colecionador", acredita. Tom Zé é aposentado - trabalhou a vida inteira como representante comercial e atacadista do ramo de material de construção. Há 40 anos compra gibis. Entre as raridades está a coleção completa - do 1 ao 159 - da revista O Lobinho. 

A polícia agora vai analisar as imagens das câmeras de segurança de outras casas da rua para tentar identificar os ladrões. Um Hyundai IX 35 também foi levado - e largado pelos bandidos em uma rua próxima. "Não levaram cartões, talão de cheque, dinheiro, nada. Vieram atrás da minha coleção". 

O caso está sendo investigado pelo 27 º DP no Campo Belo. 

Fonte: VEJA SÃO PAULO