Tecnologia

Empresa resolve tarefas cotidianas dos clientes via WhatsApp

"Secretária on-line" Resolve Para Mim promete solucionar rapidamente problemas como renovar documentos, agendar consultas médicas e comprar passagens

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

resolve-1
Pedro Camanho e Raquel Jesi: investimento de 150 000 reais (Foto: Divulgação)

Imagine se, com alguns cliques, você pudesse resolver alguns dos problemas que atrapalham seu dia a dia? Essa é a missão do Resolve Para Mim, um serviço de assistência pessoal que promete dar conta de tarefas cotidianas pelo WhatsApp.

+ Janaína Paschoal: "Não sou a menina pastora e prefiro Pink Floyd"

+ Álcool em gel já falta em farmácias da capital

Por meio da plataforma, dá para renovar documentos, agendar consultas médicas, comprar passagens, solicitar reparos domésticos, entre outras tarefas. O processo é simples: assim que o cliente manda uma mensagem para o telefone (11) 98930-8888, uma equipe de dez funcionários contata fornecedores, acompanha o andamento do serviço e, em seguida, calcula o preço a ser pago. “Em menos duas horas, conseguimos resolver a maioria dos problemas”, garante Raquel Jesi, co-fundadora da empresa.

Ela e o sócio, Pedro Camanho, desembolsaram 150 000 reais das próprias economias para tirar a startup do papel. A ideia nasceu quando a dupla percebeu que não tinha tempo para “resolver a vida” por conta da rotina atarefada que levava no Canadá, onde se conheceu.

+ 10 passeios que farão voce se apaixonar por Santa Cecília

A requisição mais popular é a de retirada e entrega de encomendas, mas os pedidos costumam ser bastante variados. "Já fizemos até cotação de carro forte", lembra Raquel. Em menos um ano de funcionamento, a iniciativa coleciona casos inusitados. "Na semana passada, uma cliente procurou a Resolve para filtrar as mensagens mais importantes de um grupo que tinha com as amigas no WhatsApp", diverte-se.

No ar desde 2015, o serviço conta com 1 200 clientes e uma rede de mais de 600 parceiros. Por enquanto, a novidade só está disponível na capital, mas os planos incluem levar a “secretária on-line” para o Rio de Janeiro e outras cidades ainda neste ano.

Fonte: VEJA SÃO PAULO