Gente

Sergio Habib, o negócio da China

O empresário fechou o ano com setenta concessionárias no país e muito dinheiro no bolso

Por: Alvaro Leme, Leonam Bernardo e Ricky Hiraoka

Paulistanos de 2011 - Sergio Habib
Sergio Habib: “Nenhum brasileiro sabia o que era” (Foto: Germano Luders)

“Em janeiro, nenhum brasileiro sabia o que era JAC Motors”, lembra Sergio Habib, empresário responsável por trazer os carros da montadora chinesa ao Brasil. “Nove meses depois do lançamento, todo mundo conhece.” Fenômeno de vendas, a JAC abocanhou 11% do mercado brasileiro de veículos importados com o atrativo de comercializar carros completos, ou seja, dotados de todos os itens adicionais, a preços mais atraentes.

+ Conheça os paulistanos que deram o que falar em 2011

+ Sergio Habib importa carros da chinesa JAC

Habib, que ocupou a presidência da Citroën no Brasil até 2008, também representa no país as marcas de luxo Jaguar e Aston Martin. “Investimos 130 milhões de reais apenas em ações de marketing da JAC”, conta. Inclui-se aí a contratação de Fausto Silva como garoto-propaganda.

O resultado: fechou o ano com setenta concessionárias no país e planeja para 2014 a inauguração de uma fábrica no polo industrial de Camaçari, na Bahia, capaz de produzir 100.000 veículos por ano — um investimento de 900 milhões de reais.

Fonte: VEJA SÃO PAULO