Memória Paulistana

Sergio Britto rememora 65 anos de carreira em autobiografia

Livro expõe episódios íntimos do artista, como a homossexualidade e uma tentativa de suicídio

Por: Henrique Skujis (com reportagem de Daniel Salles, Fernanda Nascimento, Giovana Romani e Maria Paola de Salvo) - Atualizado em

Sergio Britto
Sergio Britto em 1951, com a atriz Maria Della Costa (Foto: Acervo Sergio Britto)

Nascido no Rio, o ator Sergio Britto mudou-se para a capital paulista em 1950, aos 27 anos. Não sem contrariar a mãe superprotetora, Alzira, que considerava o filho incapaz de se virar sozinho. Ele veio a convite do diretor italiano Ruggero Jacobbi para a montagem de ‘Electra e os Fantasmas’, de Eugenne O’Neill. O jovem ator instalara-se no Hotel São Bento, um lugar de “meter medo”, vizinho ao Edifício Martinelli. Em 1951, com a atriz Maria Della Costa, estreou ‘Manequim" (foto acima). Nessa época, notou que estava ficando surdo. “A crítica dizia que eu falava alto demais.” Essas e outras histórias integram a recém-lançada autobiografia ‘O Teatro & Eu’, na qual Britto rememora seus 65 anos de carreira. Ele expõe episódios íntimos, como a relação conturbada com a mãe, a homossexualidade e uma tentativa de suicídio.

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO