Serviço

Seis passos para montar a horta em casa

Dentro de casa ou mesmo em no apartamento: algumas noções básicas de cultivo são importantes

Por: Leonam Bernardo - Atualizado em

O primeiro passo para se ter sucesso na montagem de uma pequena horta dentro de casa – ou mesmo em um apartamento – é a escolha do lugar ideal. Depois, algumas noções básicas de cultivo e manutenção são essenciais para o sucesso. Confira:

Local

Hortaliças são conhecidas como plantas anuais, pois tem um crescimento mais rápido e, por isso, necessitam de uma maior exposição ao sol. Um bom lugar é aquele que recebe sol pela manhã. Mas repare se não bate muito vento, pois ele desidrata e danifica a planta.

Onde plantar

O ideal é que cada tipo de erva esteja em um vaso, mas isso não impede que aquelas que apresentem características semelhantes (principalmente em relação à quantidade de água) sejam agrupadas em uma jardineira, por exemplo. Se optar pelo cultivo de tubérculos e raízes, como a cenoura, prefira um recipiente de maior profundidade. Importante: sempre verifique se há furos para a drenagem da água.

Hortaliças

As mais cultivadas em casas e apartamentos são as chamadas ervas condimentares, como salsinha, cebolinha, coentro, manjericão, erva-doce e hortelã, entre outras. São hortaliças de raízes curtas e se desenvolvem melhor nesses ambientes com pouco espaço. Mas também é possível cultivar frutas de pequeno porte, como tomate-cereja e morango.

Solo

O substrato básico, que contém cerca de um terço de composto orgânico (que nutre as plantas e segura a umidade), um terço de areia (garante a porosidade do solo), e um terço de terra argilosa (dá sustentação), reúne os três principais elementos para um bom solo. O mais fácil mesmo é comprar a terra pronta, que venha com nitrogênio, fósforo e potássio e tenha pH 6. Um solo muito ácido impede o crescimento das plantas.

Plantio

Dependendo da cultura, deve-se usar sementes ou mudas. O uso de brita ou cacos de vaso de barro no fundo do recipiente contribuem para a drenagem da água e o bom desenvolvimento das plantas. Se o plantio for feito diretamente no chão, no caso de casas, deve-se afofar bastante a terra. O ideal, para sementes, é que elas sejam plantadas em copinhos de café (duas ou três em cada um), com terra adubada, e quando as mudas atingirem cerca de 10 centímetros, serem transportadas para o local definitivo.

Rega

No início, regue três vezes por dia até que a semente germine ou a muda pegue. Após esse período, uma rega diária deve ser o suficiente. Mas aqui o mais importante é a “rega do bom-senso” – a planta pode sofrer tanto com a falta de água, quanto com o excesso dela. Então, fique atento: com o tempo mais seco, é bom regar todos os dias, já em tempo úmido, molhe de uma a três vezes por semana. Basta observar a terra, com o dedo mesmo, se estiver muito seca, é hora de regar (não de afogar!).

Fonte: VEJA SÃO PAULO