Especial

Calendário das câmeras

Seis ótimas exposições recém-inauguradas ou que entram em cartaz em novembro

Por: Jonas Lopes e Nathália Zaccaro - Atualizado em

Fotonovela
'Fotonovela', no Itaú Cultural: obra da série 'Doubernard', de Fernando Montiel Klint (Foto: Fernando Montiel Klint)

Do modernismo de Marcel Giró ao estilo contemporâo de Tuca Vieira, seis opções de mostras para os fãs de fotografia.

+ Uma cidade sob as lentes

  • O paulistano Tuca Vieira não tem problema em admitir: é obcecado pelo Edifício Copan. Nome da atual geração fotográfica mais identificado com São Paulo, Vieira abre na Funarte, em 20 de novembro, uma individual que gira em torno de um retrato de 5 metros de altura do prédio projetado por Oscar Niemeyer. A enorme foto revela pessoas na janela, decoração de apartamentos e objetos de moradores. “Só consegui ver esses detalhes observando a ampliação em casa”, conta o autor. “Ou seja, foi um caso de fotografa que enxerga mais do que os olhos.” De 20/11/2013 a 16/12/2013.
    Saiba mais
  • A exposição exibe os vencedores do prêmio anual de fotografia, antigamente conhecido como Prêmio Porto Seguro. Laureado pelo conjunto da obra, o experiente paulistano Boris Kossoy divide espaço com talentos recentes das câmeras, entre eles Bruno Veiga, Carolina Krieger e Priscila Buhr. De 23/10/2013 a 9/1/2014.
    Saiba mais
  • Pioneiro no uso de cores na fotografia italiana — embora ainda esteja sendo descoberto aos poucos pelas grandes instituições europeias e americanas —, Luigi Ghirri (1943-1992) tem 200 obras reunidas em uma fabulosa retrospectiva em cartaz no Instituto Moreira Salles, intitulada Pensar por Imagens. Ícones, Paisagens, Arquitetura. A seleção parte de fotomontagens do início da carreira, mas logo chega à rápida maturidade do artista. Nada aguçava mais o talento dele do que espaços vazios. Seja um quarto apertado e marcado por vestígios de presença humana, seja a amplitude de uma paisagem aberta, desolada e coberta de neve, a sensibilidade poética nunca diminui. A série Identikit possui uma espécie de autorretrato intelectual ao mostrar os seus discos, livros e revistas. Um bom ensaio foi realizado no ateliê de Giorgio Morandi (1890-1964), em Bolonha. Ghirri clicou os objetos transformados por Morandi em suas naturezas-mortas e até hoje presentes no estúdio do pintor. Muito bem organizada, a exposição traz também monitores sensíveis ao toque nos quais o público pode conhecer mais sobre os fotolivros de Ghirri. De 23/11/2013 a 26/1/2014.
    Saiba mais
  • Sob curadoria de Iatã Cannabrava e do catalão Claudi Carreras, a coletiva tenta desmistificar os lugares-comuns a respeito da classe média latino-americana de nossos dias. Estão lá o tédio do cotidiano, o consumo, a proximidade com os meios de comunicação e as relações familiares. A seleção de 285 fotos, quinze vídeos e uma instalação aposta sobretudo — um pouco excessivamente, aliás — na abordagem satírica, para mostrar o lado ridículo de certos comportamentos. Alguns casos, contudo, acrescentam à fórmula um olhar terno para a infância e chegam a ótimos resultados, caso das séries Luca, da brasileira Helena de Castro, e Chocolate on My Jeans, do chileno Nicolás Wormull. Também se destacam os bem-humorados autorretratos do uruguaio José Pilone. De 17/10/2013 a 22/12/2013.
    Saiba mais
  • Criado em Madri, em 1998, o festival de fotografia PHotoEspaña ocupa o Sesc Consolação. Algumas mostras diferentes acontecem ali, a exemplo da coletiva com catorze fotógrafos (Re)presentaciones, com destaque para a melancólica série Tratado Visual sobre o Vazio, da mexicana Aglae Cortés, e da bem-humorada individual Autorretratos, do espanhol Alberto García-Alix. Estão previstas ainda exposições paralelas no Parque Buenos Aires e na Praça Rotary, além da série Giganto, de Raquel Brust, colocada nas colunas do Minhocão, na Rua Amaral Gurgel. De 23/10/2013 a 25/1/2014.
    Saiba mais

Fonte: VEJA SÃO PAULO