Turismo

Segredos de verão: oito promessas da temporada

Ainda há um lugar ao sol para chamar de seu ao longo dos mais de 7.000 quilômetros da costa brasileira

Por: Rachel Verano - Atualizado em

Praia do Preá - Ceará - Turismo - Verão - 2297
Fim do dia no Preá: clima da Jericoacoara de anos atrás (Foto: Frederic Jean)

Praia do Preá, Ceará

A pouco mais de 10 quilômetros de Jericoacoara, este pacato vilarejo de pescadores erguido entre as dunas se transformou, recentemente, na meca dos praticantes de kitesurf do mundo inteiro, que migram para a beira-mar de águas esmeralda e tranquilas em busca de bons ventos e muito sossego. Por uma questão de princípio, as pousadas não costumam ter TV, telefone nem ar-condicionado, mas seguem a linha rústico-chique. A Rancho do Peixe (diárias a partir de 250 reais) oferece bangalôs erguidos sobre palafitas na areia, recheados de almofadas de chita e artesanato local, além de uma bela piscina. O aeroporto mais próximo é o de Fortaleza, a cerca de 300 quilômetros de distância (acesso pela Rodovia CE-085).

Espelho, Bahia

Espelho, Bahia - Turismo - Verão - 2297
O gramadão da Praia do Espelho: lounge à beira-mar (Foto: Marco Pomárico)

Geograficamente localizada a 110 quilômetros de Porto Seguro, mas a anos-luz de distância do astral da capital do axé, tem acesso por um trecho de estrada de terra e um imenso gramado que só termina na areia, onde são espalhados solários, esteiras e almofadas. O cenário é perfeito para embalar as tardes na companhia das caipirinhas de lima-da-pérsia ou melancia preparadas no capricho no Bar do Baiano. Pousadas como a Bendito Seja (diárias a partir de 600 reais) e a Enseada do Espelho, diárias a partir de 310 reais) dispõem de pequenos luxos como lençóis de algodão egípcio, máquinas de Nespresso no quarto e lounges de frente para o mar.

Moreré, Bahia

Moreré - Bahia - Turismo - Verão - 2297
Uma das varandas da Villa Boypeba: as mais belas vistas da ilha (Foto: Divulgação)

Chegar à grande estrela da Ilha de Boipeba não é tarefa simples: é preciso embarcar em um teco-teco em Salvador ou em uma lancha em Valença e, uma vez na ilha, encarar quarenta minutos de barco ou uma hora e meia de caminhada. Entre as recompensas estão um mar de águas transparentes que formam piscinas naturais na maré baixa e a deliciosa sombra das amendoeiras na areia. O hotel Alizées Moreré (diárias a partir de 380 reais) tem bangalôs em um bonito jardim. Quem preferir ficar em casa poderá alugar a Villa Boypeba (diárias a partir de 520 reais), com quatro suítes e as melhores vistas da ilha.

Praia de Algodões, Bahia

Praia de Algodões - Turismo - Verão
A deserta Praia de Algodões: imensidão azul e verde (Foto: Divulgação)

No extremo sul da Península de Maraú, a 30 quilômetros de Barra Grande (e a 150 de Ilhéus, onde fica o aeroporto mais próximo), a praia era margeada no passado por imensas plantações de algodão — daí o curioso nome. Ilustre desconhecida em uma costa recheada de nomes famosos como Taipus de Fora e Itacaré, ainda tem  infraestrutura precária, com hospedagens simples e clima pé na areia. Uma delas é a Pousada Aycha (diárias a partir de 150 reais), a poucos passos do mar. Turistas em busca de maior comodidade podem ficar nas praias dos arredores. Uma boa aposta é a Pousada Lagoa do Cassange (diárias a partir de 246 reais), a 9 quilômetros de distância, com transfers diários para Algodões.

Barra Grande, Piauí

Barra Grande - Piauí - Turismo - Verão
Areal quase deserto em Barra Grande: raridade (Foto: Divulgação)

Águas mornas, banho de mar e de rio, brisa sempre fresca. Fica no Piauí mais um daqueles recantos da costa nacional que os estrangeiros descobriram antes dos brasileiros e transformaram em destino de charme sem muito alarde. Não é raro ouvir inglês, espanhol ou italiano pelas ruas de areia do vilarejo no dia a dia. Há cinco anos, depois de se apaixonar pela região, o francês Mathieu Crégut abriu a Pousada Ventos Nativos (diárias a partir de 185 reais), que reúne simpáticos bangalôs com teto de palha de frente para o mar. Outra boa opção de hospedagem é a Pousada BGK (barragrandekitecamp.com.br, diárias a partir de 180 reais), com estrutura completa para praticantes de kitesurf.

Praia do Patacho, Alagoas

Praia do Patacho - Turismo - Verão - 2297
Quarto da Casa Olívia: aluguel de temporada (Foto: Divulgação)

No município de Porto de Pedras, entre Maceió (110 quilômetros) e Recife (160 quilômetros), no coração da região que ficou conhecida como Rota Ecológica, não há nenhuma sinalização indicando o caminho para a Praia do Patacho. Não se trata de descaso, mas de zelo. Esse cantinho da costa alagoana, agraciado com um mar de águas verdes e transparentes constantemente acima dos 30 graus e cercado por coqueirais a perder de vista, é um refúgio ainda mantido a sete chaves. Mesmo na alta temporada, não é raro encontrar suas areias completamente vazias. Embora deserta, a praia tem uma ótima pousada, a Patacho (diárias a partir de 400 reais), recentemente eleita a mais romântica da América Latina pela publicação americana Condé Nast Johansens. A poucos metros dela, há duas ótimas casas de aluguel (Olívia e Patacho) com decoração de bom gosto que inclui detalhes de ladrilhos hidráulicos e paredes de cobogó. Mais informações no site Praia do Patacho (diárias a partir de 400 reais para até seis pessoas).

Carneiros, Pernambuco

Carneiros - Turismo - Verão 2297
As águas calmas de Carneiros: puro ócio (Foto: Divulgação)

Até alguns anos atrás apenas o destino de um passeio bate e volta de barco a partir da vizinha Porto de Galinhas, esta praia de águas calmas e quentes é agora a queridinha de quem busca férias que unem conforto e pura calmaria em Pernambuco. Os dias são preenchidos por prazeres simples, como passeios de catamarã e caminhadas na areia fofa até a singela igrejinha de São Benedito, quase dentro do mar. Nos últimos anos, a infraestrutura melhorou bastante. Vieram duas ótimas pousadas, a Pontal dos Carneiros Beach Bungalows, diárias a partir de 660 reais) e a Praia dos Carneiros (diárias a partir de 390 reais), além de uma filial do famoso restaurante Beijupirá, de Porto de Galinhas, onde são servidas receitas inventivas, caso do beijucanela (peixe perfumado com especiarias, servido com banana flambada no coco e arroz de curry). Neste ano, o caminho desde Recife ficou ainda mais fácil com a inauguração da ponte sobre o Rio Ariquindá, que reduziu o percurso em quase 15 quilômetros e eliminou o péssimo acesso de terra.

Saco do Mamanguá, Rio de Janeiro

Turismo - Verão - Saco do Mamanguá - 2297
Tons de verde: a mata encontra o mar em Mamanguá (Foto: Gianne Carvalho)

Mais exclusividade, impossível. Só se chega ao único fiorde brasileiro de barco ou helicóptero, a partir de Paraty (meia hora de lancha) ou Paraty-Mirim (quinze minutos). É difícil acreditar que esta joia de águas esmeraldas continua sendo um paraíso para poucos mesmo distante apenas 60 quilômetros de Ubatuba. Lá foram filmadas algumas cenas de Amanhecer, o quarto filme da saga vampiresca Crepúsculo, em uma mansão luxuosa de seis suítes que pode ser alugada por diárias a partir de 7.000 reais — mais informações no site Casa em Paraty. Há também uma pousada instalada em uma bonita propriedade à beira-mar, a Mamanguá Eco Lodge (diárias a partir de 770 reais, com café e jantar).

Fonte: VEJA SÃO PAULO