Restaurantes

Matriz do São Judas Tadeu serve a última travessa de frango

Restaurante era o mais antigo em atividade da rota do "frango com polenta", em São Bernardo do Campo

Por: Maurício Xavier [com reportagem de Mônica Santos)

Restaurante São Judas
O salão lotado na matriz: última refeição foi servida no dia 3 (Foto: Antonio Milena)

No acesso à Avenida Maria Servidei Demarchi, em São Bernardo do Campo, uma placa sinaliza a Rota dos Restaurantes, sucessão de casas especializadas no prato que se tornou atração turística da região:o frango com polenta. Foi ali que funcionou por mais de seis décadas a matriz do São Judas Tadeu, que serviu sua última refeição no dia 3. Com 16 000 quadrados de área e capacidade para 4 000 clientes, ele chegou a ser o segundo maior restaurante do país, atrás apenas do Madalosso, em Curitiba. O estabelecimento manteve o título de campeão invicto do prêmio de melhor frango com polenta de VEJACOMER & BEBER ABC, com sete troféus.

+ Carnaval 2016: confira a agenda dos ensaios das escolas de samba

Até 2014, chegava a preparar 1 tonelada da ave por semana. Inaugurado em 1949 por Santa Demarchi, o espaço mais antigo e frequentado do bairro fechou para “reforma e reformulação”. No último ano, a crise econômica afetou seriamente a saúde do negócio.“Tivemos uma redução de aproximadamente 35% do público em 2015”, lamenta Rafael Demarchi, sobrinho dos fundadores e filho de um dos sócios, Albino Demarchi. Assim, a família se viu obrigada a vender o terreno ocupado pelo estabelecimento. Mesmo em declínio, a casa foi frequentada por mais de 30 000 clientes no recente mês de dezembro. É pensando nesse público que os donos estudam reabrir amatriz após o Carnaval, em endereço ainda incerto. A filial do São Bernardo Plaza Shopping e a de Jundiaí seguem na ativa.

+ Comer & Beber 2015: os melhores rodízios de carne da cidade

Fonte: VEJA SÃO PAULO