Comidinhas

Dez salgados deliciosos que custam menos que dez reais

O mais barato deles é um pastelzinho de 2,50 reais servido em um clássico botequim do Jardim da Saúde 

Por: Nicole Dib - Atualizado em

Bar do Luiz Fernandes
Rabo de toro, do Bar Luiz Fernandes: massa de polenta cremosa ganha recheio de rabada desfiada (Foto: Flávio Santana)

Seja para acompanhar uma cerveja ou matar aquela fome fora de hora, os salgados são sempre bem-vindos. Às vezes, contudo, eles custam muito mais do que deveriam. Na lista a seguir, com dez sugestões, selecionamos salgados incrivelmente deliciosos, que realmente valem as calorias extras e os reais que saem da carteira. Confira:

Rabo de toro do Bar do Luiz Fernandes: é um concorrido patrimônio da Zona Norte, que bomba sempre. Os bolinhos de jeitão caseiro fazem qualquer pedida gourmet parecer sem graça. A inclusão mais recente ganha o nome de rabo de toro (R$ 5,00). Trata-se de um quitute frito de massa de polenta cremosa e recheio de rabada desfiada. 

Pastel do Bar do Luiz Nozoie: fazem sucesso por lá os fantásticos pastéis, cuja massa fininha e em formato de meia-lua mais lembra a de um rissole. O salgado é vendido por R$ 2,50 a unidade e pode vir recheado de carne, queijo ou camarão com catupiry. 

Bar do Ton
Bar do Tom: arancino frito na hora (Foto: Fernando Moraes)

Arancino do Bar do Ton: conta com um total de dez torneiras de chope. Se estiver por lá, não deixe de pedir um arancino (R$ 7,70), bolinho de carne moída, que é frito na hora e leva recheio de ervilha, cogumelo e mussarela.

+ Maria Brigadeiro abre primeira filial na cidade

Casa Búlgara - Burekas
Casa Búlgara: endereço famoso pelas burekas (Foto: Mario Rodrigues)

Bureka da Casa Búlgara: essa lojinha no Bom Retiro com decoração para lá de simples vende um quitute em forma de rosquinha, que é chamado de bureka. As versões salgadas podem ser de batata, frango e carne com berinjela (R$ 6,80 cada uma). 

Bolinho de bacalhau do Jabuti: com quase cinco décadas de existência, a casa integra a lista de clássicos da cidade que merecem reverência. Frito na hora, o bolinho de bacalhau (R$ 5,00) mostra bom equilíbrio entre batata e peixe e é um dos melhores da cidade.

+ Docerias de grife internacional encerram as atividades na capital

La Guapa Empanadas
La Guapa: salteña de carne, batata, ovo caipira e azeitona (Foto: Mario Rodrigues)

Empanada do La Guapa Empanadas: a receita de empanada da chef Paola Carosella fez tanto sucesso em seu restaurante Arturito que ganhou até uma marca própria, agora com duas lojas na cidade. Entre as mais requisitadas pelo público estão a versão que combina carne, azeitona, ovo caipira e batata cozida e a que é preenchida por uma cremosa mistura de espinafre com mussarela. A lista dos sabores inclui ainda uma opção vegana, com massa feita de focos de quinoa e, no interior, espinafre, abóbora, abobrinha e noz-pecã. Todas as empanadas são vendidas por R$ 6,90 a unidade. 

+ Experimentamos o hambúrguer de coração de frango

Pastel da Maria
Pastel da Maria: premiado duas vezes por VEJA COMER & BEBER (Foto: Fernando Moraes)

Pastel do Pastel da Maria: já premiada em duas ocasiões por VEJA COMER & BEBER como o melhor pastel da cidade, a rede faz o salgado com recheios tradicionais como carne, queijo, pizza e bauru (R$ 6,00 cada um), além de combinações diferentonas de estrogonofe de carne, mussarela e batata palha, e a japa, com cogumelos shimeji e shiitake (R$ 8,50 cada uma). Todas as pedidas chegam sempre com um potinho de vinagrete.

paozin
Pãozin: pão de queijo recheado de pernil (Foto: Fernando Moraes)

Pão de queijo do Paozin: dona da rede Bolo à Toa, a empresária Renata Frioli divide com a amiga Daniela Schiavon o comando da casa também dedicada a um produto só. Desta vez, um salgado: o pão de queijo, feito com o ingrediente principal vindo da Serra da Canastra. O quitute também é servido com diferentes recheios. O de pernil (R$ 9,00) acompanhado de goiabada cremosa está entre as melhores receitas do lugar.

Tiquim
Bolovo do Tiquim: meio ovo cozido envolto em massa de carne de panela e batata mais mussarela (Foto: Ricardo D`Angelo)

Bolovo do Tiquim: peça pelo bolovo, que custa R$ 8,00. Na receita da casa, o ovo cozido vem pela metade, oculto por uma massa cremosa feita com carne de panela e batata junto de mussarela. O sabor é delicado, assim como a decoração desse botequim de alma feminina.

Coxinha do Mercadinho Dalva e Dito: um charme só, a mercearia de atmosfera interiorana fica em uma das laterais do restaurante brasileiro de mesmo nome, ambos do chef Alex Atala. Vale a pena encostar no balcão e pedir a deliciosa coxinha do lugar, que custa R$ 6,00. 

Fonte: VEJA SÃO PAULO