Lollapalooza

Saiba como foi o segundo dia de festival

Com atrações mais dançantes, público segiu firme e forte apesar de chuva

Por: Veja São Paulo

luke pritchard
Luke Pritchard se apresentou no festival (Foto: Veja São Paulo)

No segundo e último dia, o Lollapalooza transcorreu sem muitos problemas. Neste domingo (29), o público conseguiu chegar tranquilamente ao Autódromo de Interlagos, na Zona Sul da capital. Quem foi de trem pegou vagões lotados, mas nada que impedisse a chegada. Já as pessoas que optaram pelo transfer, levavam cerca de uma hora até o local dos shows.

terno
A banda O Terno investiu na capa de chuva (Foto: Veja São Paulo)

A maior fila que o público enfrentou não foi para entrar no autódromo (cerca de 30 minutos), mas para fazer um poster personalizado - a espera chegou a ser de quatro a cinco horas.

+ Quinze regras para não ser um ‘lollapaloser’

Entretanto, o absurdo do dia ficou por conta dos ambulantes. Como a chuva apertou, muitos vendedores chegaram a cobrar até 15 reais por capas de chuva. Algumas bandas, como os brasileiros do O Terno se apresentaram com a indumentária.

lollapalooza
Multidão à espera de show no domingo (Foto: Veja São Paulo)

Entre as principais atrações deste domingo, o Interpol se apresentou no palco Skol, sem interagir muito com o público. Já Calvin Harris enfileirou hits e fez os fãs de música eletrônica dançarem com vontade no palco Ônix.

+ Saiba como foi o primeiro dia do Lolla

Enquanto o Smashing Pumpkins levantava a galera com "Tonight, tonight", Pharrel Williams chamou algumas garotas para dançar no palco com ele. A noite terminou com champanhe e bolo. Steve Aoki lançou bebida e doce para o público que o assistia.

Fonte: VEJA SÃO PAULO