Memória paulistana

Rua Maria Antonia: palco de batalha entre USP e Mackenzie

Por: Edison Veiga [Filipe Vilicic e Helena Galante] - Atualizado em

Com coquetéis molotov, bombas, rojões, pedras e tiros de revólver, a Rua Maria Antonia, na Vila Buarque, foi transformada em praça de guerra nos dias 2 e 3 de outubro de 1968. A batalha começou quando alunos da Universidade Mackenzie, considerados de direita, jogaram ovos em estudantes da vizinha faculdade de filosofia da USP, militantes da esquerda, que faziam pedágio para arrecadar fundos para o movimento estudantil. Saldo: um estudante morto, dezenas de feridos e a transferência da faculdade de filosofia para a Cidade Universitária. O prédio passou a ser ocupado por outros órgãos públicos. Devolvido à USP, o edifício principal foi reaberto somente em 1993, rebatizado de Centro Universitário Maria Antonia. Ali há espaço para mostras, salas de aula e auditório. A foto acima é uma das que integram a exposição Direito à Memória e à Verdade, que fica até este domingo (22) na Caixa Cultural (Praça da Sé, 111, 3321-4400).

Fonte: VEJA SÃO PAULO