Cidade

"Vou ter que comprar outro", diz dono de Camaro amarelo achado em desmanche

Veículo avaliado em cerca de 200 000 reais foi descoberto com outros quatro carros de luxo em galpão na capital

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

camaro06
O empresário Sandro Azevedo foi até o desmanche para reconhecer o veículo (Foto: Oslaim Brito)

O empresário Sandro Azevedo, de 33 anos, quase chorou ao ver seu Camaro amarelo todo desmontado em um desmanche da capital. "Foi roubado no domingo e, na terça, já havia sido encontrado", conta. O veículo estava em um galpão achado pela polícia na última terça-feira (20), em uma travessa da Avenida Salim Farah Maluf. No local havia ainda outros quatro carros de luxo, dez motores e sete câmbios.

+ Violência policial sobe em São Paulo, aponta relatório internacional

Segundo o delegado Egídio Coco, do 13º DP, o desmanche era especializado em automóveis caros, que eram "picados" por uma equipe de seis pessoas. Policiais encontraram o galpão quando abordaram três homens suspeitos nos arredores do local. 

camaro04
Camaro foi encontrado com todas as peças (Foto: Oslaim Brito)

Além do Camaro, havia uma Pajero inteira, duas vans e um Ford Fusion. De acordo com Coco, seis pessoas foram presas em flagrante por receptação qualificada.  "Em depoimento, alguns disseram que só roubavam carro de patrão porque sabiam que o seguro cobriria e que não haveria prejuízo para ninguém", afirma o delegado.   

+ Wagner Moura engorda para viver traficante em série do Netflix

Após reconhecer o veículo pela placa, o empresário Sandro Azevedo foi até o local para ver a situação do seu Camaro, comprado há menos de dois meses. "Estava desmontado todinho, mas todas as peças estavam lá", diz. Azevedo havia sido roubado dois dias antes, em um posto de gasolina na Via Anchieta.

camaro08
Apesar do susto do roubo, ele quer outro veículo igual (Foto: Oslaim Brito)

Ele estava com a mulher na loja de conveniência quando dois jovens o abordaram com armas e pediram a chave do veículo. Como não conseguiam ligar o Camaro, voltaram à loja e obrigaram o empresário a ensiná-los. "Quando voltaram, pensei que seria sequestrado. Foi um susto enorme. Levaram tudo: celular, carteira, documentos, aliança, relógio. Fiquei apenas de bermuda, regata e chinelo."

+ Polícia encontra furto de água em gráfica de líder da Igreja Mundial

Ainda assutado com o roubo, o empresário ficou mais tranquilo ao reencontrar o carro, que vale cerca de 200 mil reais. Ele espera agora um definição do seguro (pagava aproximadamente 12 000 reais por ano) para saber se o Camaro será remontado ou se devolverão o dinheiro. "Vou ter que comprar outro. Esse carro é bom demais", diz. "Minha mulher não quer que eu compre, dá até medo de que outra coisa possa acontecer, mas esse carro não tem explicação."

Fonte: VEJA SÃO PAULO