Roteiro

Para pais que adoram descobrir coisas novas

Atrações para despertar a curiosidade dos adultos e da garotada

Por: Camila Taira - Atualizado em

Roteiro sem tédio - Instituto Butantan - Mão na Cobra
Instituto Butantan: às quintas, crianças e adultos podem fazer carinho em serpentes (Foto: Divulgação)

Tempo livre também pode ser tempo de aprendizagem. Veja onde saber mais sobre ciências brincando.

Catavento Cultural – A curiosidade é despertada antes mesmo de entrar no museu. A estrutura que lembra um castelo, com direito a altos e vigorosos muros, pertence ao Palácio das Indústrias, uma construção concluída em 1924, que recebia exposições ligadas à agricultura e pecuária. Hoje, o espaço abriga o Catavento Cultural e Educacional, que reúne 250 atrações ligadas à ciência, astronomia, sociedade e biologia. Um dos atrativos é o gerador de Van Der Graaf, que arrepia os cabelos do visitante que o tocar. Recomendado a partir de 6 anos.

+ Melhores peças infantis

+ São Paulo para pais e filhos

+ 100 programas temáticos em São Paulo

Planetário do Ibirapuera – Todos os sábados e domingos deste mês, crianças e adultos podem aprender um pouco mais sobre astronomia. A partir das 11h, o professor Aristóteles Orsini explica para a garotada o funcionamento do projetor Carl Zeiss, usado nas sessões da cúpula. À tarde, os pais podem participar de uma oficina sobre carta celeste, usada para a identificação de estrelas visíveis a olho nu. Grátis. Recomendado para crianças entre 5 e 8 anos. A oficina infantil começa às 11h, mas, a partir das 9h30, são distribuídos os ingressos. A oficina para adultos está prevista para as 15h, com retirada de ingressos ao meio-dia.

Exposição Era T-Rex – Os dinossauros mexem com o imaginário infantil e adulto. A mostra em cartaz desde dezembro no Shopping Aricanduva simula um passeio pelo habitat desses animais que viveram na Terra durante a Era Mesozoica. A instalação ocupa 3.000 metros quadrados e simula uma floresta pela qual os visitantes passeiam. Além das mais de quarenta réplicas — algumas chegam a 30 metros de comprimento e 8 de altura —, a exposição tem um cinema 5D.

Instituto Butantan – Além de ser um bom lugar para armar um piquenique com as crianças, o local tem três museus para despertar a curiosidade dos pequenos e adultos. Os viveiros com cobras são as maiores atrações. As mais novas habitantes são uma jararaca da Amazônia e duas pítons (uma na cor granito e outra albina). Toda quinta-feira, pesquisadores levam duas serpentes bem mansinhas para receber carinho do público. Mesmo os mais acanhados aproveitam a aula, que traz informações sobre primeiros socorros. A atividade gratuita é recomendado para quem tem mais de 4 anos.

Para quem gosta de jogo de perguntas e respostas, o Museu de Microbiologia, inaugurado em 2002, possui um quiz interativo em que as crianças e pais podem responder a perguntas sobre micróbios. Recomendado para crianças de 3 a 7 anos.

Jardim Zoológico – Prato cheio para quem gosta de bichos e tem filhos pequenos, pois todos os sanitários são equipados com fraldários. Atualmente, o zoológico conta com 3.014 animais, de 339 espécies diferentes. De acordo com a equipe do parque, as jaulas mais visitadas são as de animais grandes como elefantes, girafas e rinocerontes. Os brasileirinhos, como as araras, onças e macacos, também costumam atrair bastante atenção. Há ainda a exposição “O Caminho da Serpente”. Inaugurada em março deste ano, a mostra permanente conta com 19 espécies, entre elas jararacas e cascavéis.

Para quem quiser ver os animais bem de perto, a dica é encarar o Zoo Safari. O passeio pode ser feito no próprio veículo do visitante ou em vans do local. Com exceção de tigres, macacos e leões, os demais bichos ficam soltos. Não deixe de comprar a ração (R$ 4,00) antes de partir, pois as crianças terão a chance de dar comida na boca de camelos, dromedários, lhamas e aves.

Brinquedoteca da PUC – Brinquedos pedagógicos de madeira, instrumentos musicais infantis, bonecas, carrinhos e Legos, entre outros materiais lúdicos, fazem parte da coleção, exposta em Perdizes. O espaço funciona com hora marcada e tem entrada gratuita. A brinquedoteca costuma receber, em sua maioria, um público mirim de 2 a 6 anos, mas há brinquedos para os mais novinhos, como os Legos de apenas um encaixe para crianças de até um ano e meio, e os ginásios, indicados para bebês de 6 ou 7 meses, que ficam deitados de barriga para cima sobre um tapete acolchoado com móbiles. Os maiorzinhos se encantam com uma cozinha equipada com fogão, geladeira, mesa de jantar e pia. "O objetivo não é monitorar a brincadeira, e sim deixar a criança livre para escolher com o que brincar", explica a professora de pedagogia Maria Angela Carneiro, coordenadora do projeto. Vale lembrar que o intuito do espaço é proporcionar brincadeiras entre pais e filhos, pois as crianças não podem ficar no local sem a presença de um adulto responsável.

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO